Luara e Bruno: dívidas de um lado, ostentação no Instagram de outro (Reprodução/VEJA)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O cupcake azedou. Dono da rede The Original Cupcake, cujo nome na junta comercial é NQZ Participações e Investimentos, Bruno Neri Queiroz tem sido alvo de mais de vinte ações por parte de sócios que se dizem lesados e enganados por negócio visto como promissor. Genro de Celso Russomanno e casado com Luara Russomanno, Queiroz firmou sociedade com pessoas variadas (a maioria, desconhecidas de seu círculo social) de forma a abrir franquias do doce que, em determinado momento, virou modismo gastronômico — o cupcake. O ano era 2014 a expectativa, criar uma rede de franquias em São Paulo. Há quem tenha investido entre 70 000 e 500 000 reais. As informações são de Veja.

Segundo advogados de pessoas que foram prejudicadas, Queiroz usou dinheiro para abrir novas lojas — e depois deixou de repassar o lucro da empresa ou até mesmo prestar conta do balanço fiscal. No fim de 2018, Queiroz e Luara deixaram a sociedade — e os ex-sócios ficaram mais assustados. Os novos “donos”, segundo eles, seriam laranjas. Queiroz nega. “Eu continuo sendo o responsável pela NQZ e por todos os processos e contratos firmados durante a minha gestão.”

Os sócios prejudicados se queixam, além do alegado calote, da vida de ostentação que Queiroz e Luara ostentam no Instagram, com festas e viagens internacionais. “Usei minhas economias para integrar a sociedade de algo que só me prejudicou, daí sou obrigada a ver os dois badalando enquanto eu estou sem nenhum dinheiro”, disse uma mulher que não quis se identificar. Queiroz afirma que quer resolver tudo: “Estamos tentando junto aos bancos levantar uma linha de crédito. Devido aos processos e protestos, não tenho condição de pleitear nada. Meus sócios devem cuidar disso.” Ele culpa economia claudicante do Brasil pelo calote coletivo dado em mais de vinte pessoas diferentes: “O negócio começou bem, mas acabou que não tivemos o mesmo desempenho e capacidade intelectual de fazer um negócio à prova do Brasil.”

Queiroz e Luara têm histórico de problemas financeiros, tendo sido processados pelo prédio onde moram em São Paulo por atraso nas parcela do condomínio. Enquanto isso, o sogro Celso Russomanno desponta no topo das intenções de votos para a eleição da prefeitura de São Paulo.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •