Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), do Governo do Amazonas, iniciou a entrega de aeradores e embalagens (tipo papelão e sacos de ráfia) a piscicultores e produtores rurais do estado. Os produtos estão sendo vendidos a preços subsidiados em até 80% por meio do Edital de Credenciamento de Doação Onerosa disponível no site institucional da Agência (www.ads.am.gov.br).

O piscicultor Honório Rios, do município de Silves, fez a adesão de 10 unidades de aeradores para o seu sítio. Ele garante que agora sua criação de peixes será praticamente o dobro do que ele costuma produzir.

“Vamos conseguir aprimorar a produção num espaço reduzido, pois a piscicultura sem os aeradores chega a oito toneladas e com eles é diferente, porque temos a oportunidade de chegar a 17, 20 toneladas”, afirmou Honório, que destacou que o apoio do Governo do Amazonas foi essencial para sua economia.

O agricultor Vildomar Brun, produtor de banana e outras frutas regionais no município de Rio Preto da Eva, foi outro produtor que fez aquisição dos produtos disponíveis no edital. Na sexta-feira (10/01), ele recebeu o total de mil embalagens para armazenamento e transporte de alimentos regionais. Para ele, isso representa um lucro para o bolso e a conquista de novos clientes.

“O governo agora passou a ver o produtor como uma empresa, e isso é bom. Até porque a gente até encontra caixas de papelão para vender, mas muitas vezes são usadas, sem qualidade e tem outros valores também (mais caros). Então, quando a gente consegue um apoio desse, comprando uma embalagem melhor do que as que encontramos em outros locais, e ainda com desconto, é algo gratificante, pois cada centavo que guardamos é um grande diferencial para o nosso produto ficar bem exposto à nossa clientela”, declarou o agricultor.

A expectativa por meio da doação onerosa, segundo o presidente da ADS, Flávio Antony Filho, é que a oferta desses produtos aumente a produção de peixes no Amazonas.

“No caso dos aeradores, nós vamos subsidiar 80% do valor, e o piscicultor paga somente 20% do valor. No caso das caixas, que chegam a ser comercializadas por aproximadamente R$ 10, nós conseguimos uma licitação e compramos em larga escala, conseguindo reduzir este valor para R$ 2 por unidade. Já os sacos de ráfia serão ofertados por valores entre R$ 0,35 e R$ 0,25”, completou o presidente.

Economia – A diferença dos valores dos produtos por meio da doação onerosa foi destacada pelo piscicultor Antônio Melo, que afirma que um aerador chega a custar quase R$ 3 mil no mercado normal. Por meio do edital, o equipamento saiu por apenas R$ 600. “Isso nos ajuda a economizar e poder comprar mais ração, por exemplo, porque um pacote chega a custar quase R$ 50”, completou o empresário e sócio-proprietário do Sítio São José 2, localizado no Km 34 da rodovia AM-010 (Manaus-Itacoatiara).

Credenciamento – Os produtores rurais têm até o dia 22 de outubro deste ano para se habilitar no Edital de Credenciamento de Doação Onerosa. Todas as informações estão disponíveis no site da ADS (http://www.ads.am.gov.br/editais-de-credenciamento-para-aquisicao-de-embalagens-e-aeradores/).

Entre os produtos, estão: Aerador 1,0 cv monofásico (600 unidades); Aerador 1,5 cv monofásico (200 unidades); e Aerador 1,5 cv trifásico (200 unidades). A quantidade máxima de aeradores por piscicultor é de 10 unidades. Já as embalagens são do tipo caixas em papelão e/ou sacos de ráfia de polipropileno (tamanhos: 50x80cm/70×100 cm).

Para cada produtor, a quantidade máxima é de cinco mil embalagens tipo caixas de papelão, mil sacos de ráfia polipropileno – tamanho 50x80cm, e 500 sacos de ráfia polipropileno – tamanho 70x100cm, por trimestre.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •