Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O receio com a vacina desenvolvida às pressas contra a covid-19 não é algo exclusivo de uma parcela da população brasileira. Uma pesquisa nos Estados Unidos mostrou que parte dos evangélicos locais estão resistentes à ideia, e por isso o pastor Franklin Graham veio a público defender a imunização. As informações são de Gospel Mais.

Uma das lideranças evangélicas mais respeitadas do planeta, o pastor e evangelista concedeu entrevista à rede de TV ABC News e falou sobre a importância de proteger pessoas e evitar mortes pelo novo coronavírus através das vacinas.

“Meu pai acreditava na medicina moderna”, disse Graham, filho do saudoso evangelista Billy Graham. “Se em algum momento houvesse uma vacina ou algo que pudesse ajudar a protegê-lo, ele era um defensor dela. Ele tomaria”.

“Acredito que seja consistente com as Escrituras – que protegemos nossas vidas e fazemos tudo o que podemos para salvá-las. Portanto, não tenho nenhum problema em dizer a uma pessoa para tomar uma aspirina ou dizer a uma pessoa para tomar uma vacina”, declarou.

Franklin Graham sublinhou que ele próprio já tomou sua dose de uma das vacinas aprovadas pelos órgãos sanitários dos EUA e que incentiva as pessoas a fazerem o mesmo: “Agradeço a Deus pelos médicos e pesquisadores que investiram tempo, esforço e dinheiro para desenvolver essas vacinas. Espero que o povo americano as use”.

Por fim, o líder evangélico chamou atenção dos pastores que têm orientado os fiéis de suas congregações a rejeitarem a vacina: “Espero que os pastores no púlpito digam às pessoas como elas podem ser salvas do julgamento de Deus, e isso por meio da fé em Jesus Cristo. Eu acho que um pastor dizer a alguém para não tomar a vacina é problemático, porque o que aconteceria se essa pessoa morresse – pegasse o coronavírus e morresse – então o pastor é o responsável? Eu me sentiria responsável”, frisou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •