Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

BERLIM, 25 NOV (ANSA) – A Alemanha superou nesta quinta-feira (25) a marca de 100 mil mortes na pandemia de Covid-19.   

De acordo com o Instituto Robert Koch, agência de controle de doenças do governo alemão, o país totaliza agora pelo menos 100.119 óbitos provocados pelo novo coronavírus, após um acréscimo de 351 no último período de 24 horas.  

Além disso, a Alemanha soma 5,57 milhões de casos confirmados, sendo que pouco mais de 1 milhão foram registrados apenas nos últimos 28 dias.   

A incidência semanal da Covid-19 chegou a 419,7 contágios para cada 100 mil habitantes, recorde do país na pandemia. Pacientes do novo coronavírus ocupam 18,2% dos leitos de UTI, sendo que houve 357 internações somente no último período de 24 horas. 

Vivendo um período de transição de governo, a Alemanha enfrenta o pior momento da pandemia em termos de novos casos e tem pouco menos de 70% de sua população totalmente vacinada contra a Covid.   

O recrudescimento da crise sanitária já fez diversos estados adotarem medidas restritivas, como o fechamento dos populares mercados de Natal e a proibição de não imunizados em restaurantes.   

Segundo a imprensa alemã, a chanceler Angela Merkel, que está de saída do cargo, queria decretar um lockdown nacional até 8 de dezembro, mas a proposta foi recusada por sociais-democratas, verdes e liberais, as três forças que participarão do futuro governo de Olaf Scholz. (ANSA).   


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •