Foto: Arthur Castro/Secom
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Mais 11 pacientes de duas unidades de saúde da capital foram transferidos para São Luís (MA) na manhã deste sábado (16/01). O grupo é o terceiro que sai para receber tratamento de Covid-19 em unidades de saúde de outros estados. Ao todo, desde sexta-feira (15/01), embarcaram 32 pacientes para o Piauí e Maranhão.

Foto: Arthur Castro/Secom

Os pacientes embarcaram em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que saiu da Base Aérea de Manaus. A FAB tem atuado na força-tarefa ao lado do Governo do Estado e Ministério da Saúde (MS) no enfrentamento da Covid-19.

Das 11 pessoas que embarcaram, cinco estavam internadas no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto e seis na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon). Dois pacientes chegaram a ser levados para a transferência, porém, durante a operação, apresentaram instabilidade e não puderam ser embarcados.

Durante a viagem, os pacientes recebem na aeronave o acompanhamento de uma equipe composta por dois médicos e quatro enfermeiros. No Maranhão, o grupo será levado para o Hospital Universitário de São Luís.

Foto: Arthur Castro/Secom

Segurança – A especialista em Urgência e Emergência da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), Neylane Macedo, destacou o processo de segurança adotado para a viagem dos pacientes.

“O processo de embarque se dá dentro de um protocolo de segurança. Nós trabalhamos primeiro com a classificação desses pacientes pelo complexo regulador, dentro de uma estabilidade clínica, onde esse paciente é classificado pelo médico da unidade e atendido pelo médico regulador da unidade de destino. É um transporte realizado para que o paciente mantenha uma estabilidade desde o embarque até a recepção no hospital de origem”, explicou.

Plano de Cooperação – O Plano de Cooperação entre os Estados foi anunciado pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, e foi pensado com base na escassez de oxigênio no Estado para suprir a demanda gerada com o aumento de hospitalizações na rede pública de Saúde, decorrentes da pandemia do novo coronavírus.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •