Dr. Franklin Quirino em ação solidária com indígenas do município.
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Neste domingo (26), a Prefeitura Municipal de São Gabriel da Cachoeira e a Fundação de Vigilância em Saúde, confirmaram os dois primeiros casos de coronavírus no município. Desde o anúncio do primeiro caso do vírus no estado, no dia 13 de Março, o município tinha redobrado os cuidados com a população.

São Gabriel da Cachoeira, é a porta de entrada da região conhecida como Cabeça do Cachorro, onde vivem 23 povos indígenas, além de ser via de acesso para a Terra Indígena Yanomami, entre Amazonas e Roraima.

“A guerra começou agora, pessoal, não vamos abaixar a cabeça”, disse, com voz embargada, o médico Franklin Quirino, coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena, de São Gabriel da Cachoeira, em áudio compartilhado pelas redes sociais, agradecendo toda sua equipe que se empenhou para evitar a chegada do vírus no município.

Equipe do Dsei durante Natal Solidário

No áudio, Franklin se emociona e diz estar indignado e triste, pois a equipe deu o máximo de si. Infelizmente, todo esforço da equipe não foi capaz de evitar a chegada do vírus causador do coronavírus. Ao final, ele pede que os profissionais tenham cuidado e “Deus abençoe a gente em São Gabriel da Cachoeira. Muito obrigado!”, disse Franklin Quirino, um dos integrantes do Comitê de Enfrentamento e Combate à Covid-19, criado pela prefeitura, do qual também participam as Forças Armadas, a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn), o Instituto Socioambiental (ISA) e a Funai, entre outros órgãos e entidades.

Ouça:


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •