Foto: Divulgação Dicom
Compartilhe

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), por meio da Diretoria de Saúde, está reforçando os protocolos de biossegurança aplicados no combate à Covid-19, com o objetivo de conter casos da doença e também prevenir a disseminação do vírus da Influenza H3N2, entre seus servidores.

As medidas são uma orientação do presidente Roberto Cidade (PV), diante do aumento do número de infectados pelo novo coronavírus (SARS-COV) no Amazonas, de acordo com os dados divulgados diariamente pela Fundação de Vigilância em Saúde Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP).

A obrigatoriedade do uso de máscara e medição da temperatura para todos os que entram no prédio, além da disponibilização de álcool em gel nos setores da Aleam, distanciamento entre as pessoas e sanitização dos ambientes são protocolos estabelecidos desde o início da pandemia, ainda em 2020, e que agora recebem ainda mais atenção. “A obediência às regras de biossegurança é imprescindível para prevenir a transmissão dos vírus”, disse o diretor de Saúde, médico Arnoldo Andrade, pedindo que todos os servidores estejam atentos às orientações passadas pelos profissionais da saúde e que não se descuidem do uso de máscara e álcool em gel.

A psicóloga Isabel Pacheco, assessora da Diretoria de Saúde, informou sobre a retomada das visitas em todos os setores e gabinetes da Aleam, com a finalidade de reforçar as informações sobre a manutenção dos protocolos de segurança, sobre a importância de tomar a dose de reforço contra a Covid-19. “Na primeira semana do ano, registramos oito casos de servidores com Covid-19, o que nos acende um alerta, pois não tínhamos nenhum caso entre servidores em dezembro”, disse Pacheco, falando da necessidade de redobrar a conscientização e cuidados.

Atendimento

O Centro Médico Carlos Avelino está funcionando normalmente, com médicos, enfermeiros, psicólogos e demais profissionais preparados para atender todos os servidores que apresentem quaisquer sintomas de gripe e precisem de avaliação clínica.

A médica Carmen Nasser, cardiologista da equipe médica, lembrou que a Ômicron, nova variante do SARS-COV, causador da Covid-19, causa sintomas mais leves em comparação com as outras cepas que já se espalharam; porém alerta que a nova variante tem uma alta taxa de transmissão. “A transmissibilidade é muito alta. Muitas vezes em uma família, todos acabam sendo infectados”, disse a médica, detalhando ainda que, apesar desse alto índice de contágio, os sintomas costumam ser leves e em até uma semana o paciente já está recuperado. “Mas eu reforço: usem máscara, isso é muito importante”, destacou a médica.

Os sintomas mais comuns são coriza, dor de cabeça, espirros e febre. O servidor que apresentar esses sintomas e recorrer ao atendimento do Centro Médico será submetido ao teste para diagnóstico tanto da Covid-19 quanto da Influenza.

Vacinação

O expressivo aumento dos casos de síndromes gripais no Amazonas, após as festas de fim de ano acendeu mais um alerta sobre a importância da vacinação contra os vírus. E a vacinação sempre foi uma bandeira defendida pelo Parlamento.

O presidente Roberto Cidade se pronunciou em diversos momentos, durante as sessões plenárias de 2021, falando sobre a necessidade de a população concluir o ciclo vacinal, tomando a segunda dose do imunizante contra a Covid-19.

No mês de setembro, atendendo solicitação de Cidade, a Diretoria de Saúde promoveu, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realizou uma ação em que  disponibilizou vacinação do imunizante as H1N1 (Influenza) para servidores, dependentes e visitantes da Casa. A vacinação contra a Covid-19 foi e ainda é amplamente estimulada pelas equipes de saúde e assistência social.


Compartilhe