Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Duas atrizes que trabalham na indústria de filmes para o mercado adulto registraram um boletim de ocorrência contra o diretor Fábio Pereira. Conhecido como Binho Ted, o profissional está sendo acusado de estupro e assédio.

Em conversa com o Splash, do Uol, sete atrizes revelaram passar por situações parecidas. Todas o acusam de violência sexual. Três contam que foram abordadas por Binho Ted em intervalos para descanso ou mesmo fora do set de filmagens. Há, ainda, cinco relatos de que o diretor realizou ou tentou realizar, nas gravações, sem consentimento, práticas sexuais que haviam sido previamente barradas por elas.

Histórias de abusos cometidos pelo diretor circulam nos bastidores da indústria de filmes pornográficos há anos —um dos relatos data de 2006. Um diretor, que pediu para não ser identificado na reportagem, diz que, em um trabalho realizado em parceria com Binho Ted, no começo de 2020, o colega lhe confidenciou “macetes” para se aproveitar de atrizes.

Os depoimentos das atrizes com quem a reportagem conversou indicam um modo de agir recorrente do diretor. Ele se aproveitaria principalmente de novatas —jovens que estão realizando seus primeiros trabalhos na indústria do pornô. Normalmente, são mulheres que, pela inexperiência, sentem-se inseguras e vulneráveis, além de precisarem de dinheiro.

De acordo com as atrizes, depois dos abusos, Binho Ted ameaça as vítimas para que não revelem o que aconteceu, prometendo prejudicá-las na indústria ou mesmo contar sobre o trabalho que fazem para familiares e conhecidos —muitas ainda escondem o emprego como atriz pornô.

Fábio nega todas as denúncias. Ele afirmou à reportagem que as pessoas que o acusam desejam “aparecer”. Diz que as atrizes fazem isso por motivos pessoais ou por “birra”, por não terem sido chamadas mais para participar de seus filmes. Também diz que colegas produtores orquestram sua difamação, para se livrar da concorrência.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •