Compartilhe

Na Itália, um austríaco de 55 anos morreu da Covid-19 após se infectar propositalmente com a doença em uma festa para obter passaporte sanitário. As autoridades italianas aceitam, em alguns lugares, a comprovação de infecção prévia como alternativa à vacina.

Em entrevista à emissora RAI, um coordenador da unidade anti-Covid de Bolzano, cidade italiana que faz fronteira com a Áustria, disse que pessoas têm participado de “festas do coronavírus” com o objetivo de se infectar propositalmente e, assim, escapar da imunização.

“Aqui, temos um menino que se recupera na unidade pediátrica e um morto de 55 anos que se infectou em uma ‘festa do corona’”, disse.

A vacinação se mostra cada vez mais importante com a chegada nova variante Ômicron, descoberta na África do Sul, país que tem baixo porcentual de vacinados. (Metrópoles)


Compartilhe