Foto: GettyImages
Compartilhe

Vendidos facilmente em mercados, os isotônicos já são parte da rotina da população: quem nunca optou pela bebida depois de um treino leve, em um dia de muito sol, ou recorreu ao líquido para tentar curar uma ressaca?

Os isotônicos são compostos por água, carboidratos, sais minerais e vitaminas. Segundo a nutricionista e educadora física Dani Borges, essas bebidas não foram feitas apenas para hidratar o corpo. “Elas são repositores eletrolíticos, cujo objetivo principal é a reposição de sais minerais e eletrólitos gastos em atividades físicas de alta performance com duração de, no mínimo, 1 hora e meia”, explica.

Porém, embora o sabor seja agradável, a especialista alerta que o isotônico não deve ser consumido por quem não realiza atividades físicas, pois pode fazer mal à saúde.

A bebida é recomendada para atletas que praticam atividades físicas de longa duração e que exigem alto condicionamento físico e resistência muscular, como corrida e musculação.

300x250tce

Já no caso de indivíduos que não praticam exercícios físicos, o consumo recorrente de isotônicos não é indicado porque não há necessidade de repor eletrólitos, já que esses sais não foram eliminados durante uma atividade física de alta performance.

A especialista adverte que o consumo em excesso quando não há necessidade pode gerar problemas, principalmente devido ao aumento de sódio e potássio no organismo. Além disso, os eletrólitos não são todos excretados pela urina, fator que pode gerar até uma sobrecarga dos rins.

“Para se hidratar neste verão beba água. Caso você busque uma bebida com um sabor diferente, prefira uma água de coco ou sucos naturais”, propõe. (Metrópoles)


Compartilhe