Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Com o trabalho de 168 bombeiros militares profissionais da saúde na Policlínica Gilberto Mestrinho, iniciado nesta quarta-feira (02/12) com a assinatura, pelo governador Wilson Lima, de Termo de Cooperação entre Governo do Estado, Secretaria de Saúde (SES-AM) e Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), os atendimentos mensais na unidade deverão triplicar de 10 mil para 30 mil, além de aumentar a oferta de especialidades médicas.

Os bombeiros, aprovados no concurso público da corporação de 2009 e convocados pelo governador em 2020, já haviam atuado no Hospital de Combate à Covid-19 entre os meses de abril e junho, e agora passaram a integrar o quadro técnico da policlínica. Entre os 168 profissionais estão médicos (18), enfermeiros (21), farmacêuticos (12), dentistas (11), assistentes sociais (9), técnicos de enfermagem (66), auxiliar de consultório dentário (8), técnico em raio-X (18) e técnico em gesso (4).

Com o aumento do efetivo profissional e a localização estratégica no Centro da cidade, a policlínica passa a ser uma unidade de referência para pacientes vindos do interior do Amazonas, como destacou o governador Wilson Lima.

“Nós estamos revitalizando a estrutura, equipamentos, e também estamos aumentando a quantidade de profissionais colocando aqui 168 bombeiros militares, conjugado com o trabalho que já é feito pelos civis. Essa unidade será referência para o atendimento dos pacientes do interior, levando em consideração a sua estrutura e a proximidade que tem com o Porto, uma vez que a maioria das pessoas vem para a capital pelos rios. Nós estamos também aumentando a nossa capacidade de atendimento de 10 mil pacientes por mês para 30 mil, e aumentando a quantidade de especialidades, passando de 14 para 29”, afirmou o governador.

Entre as novas especialidades trazidas para a unidade de saúde estão endocrinologia pediátrica, ortopedia, anestesiologia, oncologia, ultrassonografia, radiologia, patologia, neurologia, alergologia, geriatria, infectologia pediátrica e nutrologia, entre outros.

Reativação – Além da ampliação da capacidade de atendimento, o contingente da corporação vai permitir a reativação de setores da unidade de saúde que estavam paralisados, como explica a diretora administrativa e financeira do CBMAM, tenente BM Adeagna.

“Vamos reativar vários atendimentos que por anos estavam parados. Estamos aqui ampliando serviços como o serviço de saúde mental, pela psiquiatria, vamos reativar o serviço de ortopedia e a sala de gesso, já não havia há muitos anos. Então nós trazemos profissionais especializados, capacitados, com anos de experiência na área da saúde. O parque de imagens também será reativado e nós teremos vários serviços que estavam parados há milhões de anos, e a gente consegue resolver, consegue retomar, dando atendimento de qualidade à população”, afirmou.

Estruturação – A cooperação entre a SES-AM e o CBMAM, de acordo com o secretário executivo de assistência do interior da Secretaria, Cássio Espírito Santo, é o início de uma estruturação pensada para o interior do Amazonas.

“Esse é um primeiro passo de uma estruturação que a gente vem fazendo no Saúde das Calhas e referências de saúde. Vamos ampliar, ligado a essa policlínica, um serviço de remoção no Porto de Manaus. Vamos fazer uma remoção na Ceasa, para que aqui possa ter um primeiro atendimento”, adiantou.

“Em uma segunda fase, essa policlínica vai ter serviços de cirurgia, vai ser formatado um hospital-dia de alguns procedimentos que o paciente faz e já tem alta no mesmo dia ou no próximo dia. Aqui o paciente do interior vai entrar, vai fazer a consulta, vai precisar fazer o exame, já faz o exame aqui e já retorna no especialista aqui, ao invés de ele entrar em diversas filas para acessar o serviço. Isso garante acesso e garante dignidade”, concluiu.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •