Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em sua primeira entrevista oficial a um veículo de comunicação como candidato ao Senado Federal, o ex-governador Omar Aziz (PSD), apresentou os principais temas que deverão ser bandeira na disputa pela vaga do poder legislativo nas Eleições de 2014.

Em entrevista à rádio Amazonas FM (101,5), na manhã de hoje (21), o candidato falou sobre a educação no estado do Amazonas, saúde, segurança pública, infraestrutura e logística, turismo, desenvolvimento social e ainda alternativas econômicas para a região. Aziz concorre ao pleito pela coligação “Fazendo mais por nossa gente” de reeleição do governador José Melo (Pros).

Sobre educação, Aziz, que foi governador do Estado até abril deste ano, ressaltou a importância da construção e manutenção das escolas de tempo integral na capital e no interior. Em quatro anos, quando esteve à frente do governo, o número de escolas de tempo integral saltou de 20 para 44 em todo o Estado. O candidato salientou também a necessidade de se discutir o diferencial amazônico como os custos por alunos, que precisam ser diferenciados do restante do Brasil, e a qualidade das escolas.

“Minha bandeira maior é defender no Senado aquilo que me propus a fazer. Quando governador, a grande maioria da população aprovou nosso governo e espero, agora, junto ao Senado, fazer projetos, programas e políticas públicas para que a gente possa avançar no nosso Estado”. A construção da Cidade Universitária, idealizada durante seu governo, também foi discutida.

Na área da saúde, o candidato destacou as unidades de urgência e emergência da capital, questionou os investimentos do Governo Federal repassados para a saúde (que hoje compreende apenas 8% do orçamento) e disse ser favorável ao programa Mais Médicos, do Governo Federal, que tem como principal finalidade reduzir o déficit de médicos no interior.

“Não é fácil formar médico e, no Amazonas, há cidades sem os profissionais e as pessoas têm que se consultar com enfermeiro ou técnico de enfermagem. Sou a favor de trazer médicos enquanto a gente não forma os nossos. Para isso é preciso estimular a criação de novos cursos, defender a interiorização da Ufam (Universidade Federal do Amazonas), e outras alternativas”, afirmou o candidato ressaltando o sistema de Cotas dos cursos de saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), aprovado durante seu governo, que determina que os alunosdos municípios do interior do Estadoque ingressarem nos cursos de saúde por esse sistema devem voltar ao município para prestar um ano de atendimento nas equipes do programa Saúde da Família na modalidade ensino em serviço.

Segurança Pública e Fronteira

O combate ao narcotráfico está entre os principais assuntos apresentadas pelo candidato que precisam ser abordados no Senado Federal. Para ele, não dá para se discutir segurança pública quando não se tem um plano estratégico para combater a entrada de drogas pela região de fronteira.

“O Estado é obrigado a ter uma política de segurança. Todo mundo fala sobre a causa, mas é preciso combater o que está prejudicando o Brasil. Para isso, tem que estruturar a Polícia Federal com tecnologia e contar com a atuação do Exército Brasileiro, que hoje possui 25 mil homens no Comando Militar da Amazônia”.

Aziz também rebateu as críticas feitas ao programa Ronda no Bairro que foi implantado em Manaus, e em outros noves municípios, e segue em fase de implantação em mais cinco. “Só tem moral para falar sobre gestão quem fez alguma coisa. Não quero ser melhor do que ninguém, mas fui eu que implantei dois programas que deram certo: o Galera Nota 10, quando eu era vice-governador, e o Ronda no Bairro. Que possuem defeitos? Tem sim, mas representam redução em todos os índices”.

Infraestrutrura e Logística

A construção de portos de cargas e a conclusão das obras da BR 319 (Manaus – Porto Velho) entraram na pauta de discussão. Segundo Omar Aziz, o Amazonas possui hoje apenas dois portos particulares e há necessidade da construção de um porto federal e a implantação do polo naval. “O dia que um desses portos fechar a economia do Estado para. O transporte aqui é e sempre será pelo rio”.

Sobre a BR 319, que há mais de 20 anos aguarda conclusão, o candidato destacou que, se eleito, vai cobrar pelo andamento da obra que considera essencial para o desenvolvimento da economia. “O Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Sustentável, fez o estudo de impactos ambientais, mas tem gente que não quer que a estrada saia. No Senado vocês vão me ouvir muito cobrar isso”.

Aziz saiu em defesa, também, do potencial mineral oferecido na região e que ninguém defende, no Senado, como alternativa para a Zona Franca de Manaus (ZFM). Para o candidato o desenvolvimento da região deve ser feito a quatro mãos e não apenas por iniciativas isoladas do governo do Estado e das prefeituras. Além desses temas, foram discutidos a regularização de terra no sul do Amazonas, o turismo na região e programas como Minha Casa, Minha Vida e o Viver Melhor.

Amanhã (22), o candidato ao Senado será entrevistado na Rádio Tiradentes (91,5 FM) no programa “Manhã de Notícias”, a partir das 8h30.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •