Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na próxima segunda-feira (19), às 9h, a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (CDC/Aleam), junto a outros órgãos de defesa do consumidor, irá realizar uma Audiência Pública na comunidade Nova Canaã, no quilômetro 41 da BR-174 (Manaus-Boa Vista), para discutir as constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica na localidade. Desde o último sábado (11), mais de mil famílias sofrem com a falta do serviço.

A Audiência contará com a presença de representantes do Ministério Público do Estado (MP-AM), Defensoria Pública do Estado (DPE-AM), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM) e da concessionária Amazonas Energia.

De acordo com o presidente da CDC/Aleam, deputado estadual João Luiz (Republicanos), os órgãos de defesa do consumidor irão discutir a situação dos comunitários com a concessionária para que, juntos, encontrem uma solução que beneficie os moradores da área com uma prestação de serviço de qualidade, segura e ininterrupta.

Na avaliação do parlamentar, que tem acompanhado a situação de perto, as famílias residentes na comunidade Nova Canaã não suportam mais conviver com as constantes falhas no fornecimento de energia impostas pela concessionária.

“As vidas dos moradores são afetadas de todas as formas por conta da falta de energia. Afinal de contas, sem energia não tem água, porque o abastecimento é realizado mediante poço, cuja bomba d´água necessita de energia para funcionar. Os comerciantes estão amargando prejuízos com uma grande quantidade de produtos estragados. As unidades de saúde também contabilizam perdas de medicamentos, como a insulina, cuja eficácia é ligada ao armazenamento ideal em refrigeração. Então, é uma sequência de problemas ocasionada pela falta de resposta rápida e de uma atuação mais eficaz da Amazonas Energia”, ressaltou o parlamentar.

João Luiz comentou, ainda, que, mais uma vez, os moradores da comunidade Nova Canaã voltaram a interditar a rodovia na noite da última terça-feira (13) para reivindicar o restabelecimento do fornecimento de energia.

“A empresa havia informado que o fornecimento de luz seria restabelecido ontem. Mas, até o momento, nada foi feito. Essa falta de respeito por parte da Amazonas Energia chegou ao limite do suportável. As famílias estão isoladas sem comunicação, sem água e também sem paciência. Por isso, os órgãos de defesa do consumidor vão se juntar, mais uma vez, para cobrar uma prestação de serviço de qualidade a esses cidadãos”, concluiu João Luiz.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •