Compartilhe

Há 55 anos, no dia primeiro de janeiro é celebrado o Dia Mundial da Paz. A data proclamada em 1967 é um convite para que pessoas promovam a paz pelo mundo e intercedam pelos povos que vivem em conflito.

O Dia Mundial da Paz foi instituído em vista do momento que o mundo passava, marcado pela Guerra Fria e pela instabilidade bélica. Hoje celebramos não somente a busca pela paz relacionada à ausência de conflitos, mas também a paz que muda a realidade de muitas pessoas que enfrentam as desigualdades, a violência, a fome e a miséria.

Para celebrar o momento, são realizados discursos, concertos e atividades que contribuem para a reflexão sobre a paz global. Para a promoção da paz, é necessário algo muito maior do que uma data comemorativa universal. No entanto, a data é um incentivo para estabelecer uma reflexão sobre de que forma promoveremos a paz nas várias partes do mundo.

A luta pela paz no mundo atual ainda é muito árdua e difícil, sobretudo para os cristãos perseguidos. As agressões e a violência contra os seguidores do evangelho continuam presentes em grande parte do mundo. Para milhões de cristãos, a pretensão de liberdade religiosa é motivo de conflito. Em países como Iraque, Síria e Coreia do Norte, a insistência em seguir a Jesus pode ser questão de vida e morte. Em outros lugares, admitir ou defender a própria fé pode abrir caminho para a prisão.

Pedidos de oração 

  • Ao celebrarmos a data, ore pela paz mundial e que para mais pessoas conheçam o Príncipe da Paz, que é Jesus.
  • Interceda pelos cristãos perseguidos no mundo, para que o Senhor transborde seus corações de paz e supra todas as necessidades deles. Que eles tenham forças para seguirem recusando negar a Jesus apesar dos ataques.
  • Clame pelos líderes extremistas das nações que perseguem os cristãos e que consideram a conversão ao cristianismo um crime. Que esses cristãos sejam encorajados a viver e proclamar a fé sem medo de represálias.
  • Ore pelas comunidades cristãs que enfrentam ataques, sequestros e outros tipos de perseguição. Que elas sejam exemplos de perseverança e continuem pregando o evangelho de Jesus.  (Portas Abertas)

Compartilhe