Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A historiadora social do trabalho, Deusa Costa, que também atuou na criação e coordenação do Centro de Memória da Justiça do Trabalho do TRT11 (Cemej11) relata, em vídeo produzido pelo GT Mundos do Trabalho, da Associação Nacional de História (ANPUH), sobre a importante atuação do arquivo permanente e do museu da Justiça do Trabalho como instrumento de difusão cultural e educação patrimonial.

O objetivo do vídeo é divulgar o processo judicial como fonte de pesquisa para historiadores sociais do trabalho, professores de História da educação básica e superior, acadêmicos, professores e pesquisadores do Direito, e demais segmentos interessados nas temáticas do trabalho e do Direito do Trabalho.

No vídeo, o Cemej11 é apresentado em suas divisões: museu e arquivo. No que diz respeito ao arquivo permanente, este é composto por mais ou menos 60 mil processos judiciais trabalhista da 1ª e 2ª instâncias. “Com efeito, o Centro de Memória conta com uma ampla agenda de atividades que se organizam entre a comunidade escolar de ensino de base e a de educação superior, também a difusão cultural com os servidores do tribunal do trabalho, além de oficinas e visitas dos mais diversos historiadores e historiadoras interessados em estudar a rica documentação da Justiça do Trabalho”, destaca a historiadora.

Deusa Costa também ressalta a instrumentalidade da justiça e o rito processual no qual essas documentações passam no momento que o trabalhador e trabalhadora tem sua reclamação trabalhista autuada. Esse processo desvela uma ampla possibilidade de perspectiva de análise para compreensão das mais diversas relações do mundo do trabalho na Amazônia brasileira.

Assista o vídeo “O Centro de Memória da Justiça do Trabalho”, apresentado pela Ma. Deusa Costa.

Sobre a ANPUH

A Associação Nacional dos Professores Universitários de História, ANPUH, foi fundada em 19 de outubro de 1961, na cidade de Marília/SP. Atuando desde seu aparecimento no ambiente profissional da graduação e da pós-graduação em história, a ANPUH foi aos poucos ampliando sua base de associados, passando a incluir professores dos ensinos fundamental e médio e, mais recentemente, profissionais atuantes nos arquivos públicos e privados, e em instituições de patrimônio e memória espalhadas por todo o país. A Associação tem por objetivos, dentre outros, o aperfeiçoamento do ensino de História em seus diversos níveis e o estudo, a pesquisa e a divulgação de assuntos de História.

O que é o GT Mundos do Trabalho

A institucionalização do GT Mundos do Trabalho, pela ANPUH, ocorreu no ano de 2000, e teve como objetivo fundamental fomentar o debate acadêmico no campo da História Social do Trabalho, tornando-se um importante espaço de discussão em torno das abordagens e perspectivas da área e promovendo o incentivo à produção acadêmica. Além do GT nacional, o grupo conta com núcleos regionais em diversos estados como Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, Bahia, Ceará e Amazonas.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •