Foto: reprodução
Compartilhe

O nome de Chris Brown apareceu, mais uma vez, em uma polêmica relacionada à violência contra às mulheres. Dessa vez, ele foi acusado de estuprar e drogar uma mulher identificada como Jane Doe, que é dançarina, coreógrafa e modelo.

O processo movido pela moça pede US$ 20 milhões (cerca de R$ 108 milhões) em indenização, com a alegação da vítima estar com um grave sofrimento emocional da vítima.

A informação veiculada pelo site TMZ explica que o caso aconteceu em Star Island, em Miami, em dezembro de 2020. Jane afirmou que o cantor eles teriam começado a conversar e o cantor a ofereceu um copo com uma bebida. Depois da segunda dose, ela disse que começou a sentir “uma mudança repentina e inexplicável na consciência”.

Foi aí, então, segundo os documentos obtidos pelo portal estadunidense, que ela ficou “desorientada, fisicamente instável e começou a dormir”. Assim, o cantor a levou para um quarto, trancou a porta e a estuprou.

300x250tce

Os advogados da modelo, Ariel Mitchell e George Vrabeck, disseram que o caso só veio à tona em 2022, mais de um ano depois, porque ela era estudante de medicina e estava envergonhada na época. (Metrópoles)


Compartilhe