O cabo do Corpo de Bombeiros, Ronaldo Batany Marques, foi preso em flagrante por promover sessão de bang-bang em bar (Montagem Fato Amazônico)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O cabo bombeiro Ronaldo Batany Marques, preso em flagrante no último dia 8, por promover uma sequência de tiros no bar Caminho de Kza, localizado na Avenida das Torres, será submetido à processo disciplinar por determinação do comandante do Corpo Bombeiros, coronel, Danízio Valente Gonçalves Neto.

De acordo com o Boletim Geral Nº 197 publicado nesta quarta-feira, 20, Danízio Valente designou o coronel bombeiro Josemar de Souza Santos para presidir a comissão de sindicância que tem prazo de 30 dias para ser concluída.

Os trabalhos da comissão deverão apurar, sob a ótica da disciplina militar, se Ronaldo Batany Marques ainda reúne condições de permanecer nas fileiras da instituição.

 

Para entender

Sábado, 10, por Ronaldo Batany Marques, foi preso em flagrante por promover disparar 10 tiros no Bar Caminho de Kza, localizado na Avenida das Torres.

Conforme depoimento do gerente do estabelecimento à policia, Fernando Bonates Junior 49, o tiroteio começou por volta das 18h30. Descontrolado por não encontrar o cartão de crédito em sua carteira, ele disse que o bombeiro começou a gritar e atirar para cima.

Preso e levado para a delegacia, Ronaldo Batany, assistido por um advogado, foi colocado em liberdade sem o pagamento de fiança arbitrado em R$ 5 mil pelo delegado do 1º Distrito Integrado de Polícia, Daniel Pierre Vezzani.

Ronaldo Batany Marques foi beneficiado pelo Ministério Público Estadual (MPE) que pediu a homologação de concessão de liberdade provisória sem fiança ao flagranteado, arguida pela defesa.

O pedido foi aceito e deferido pelo juiz Fabio Lopes Alfaia.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •