Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Prefeitura de Manaus, por meio do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), realizou, nesta quinta-feira, 7/10, na sede do conselho, no Palácio Rio Branco, no centro histórico, a primeira reunião ordinária e de apresentação pública dos novos conselheiros eleitos para o biênio 2021/2023.

“Fechamos essa primeira etapa da gestão de forma positiva com a execução de projetos importantes para a classe artística e a sociedade manauense”, informou o presidente do Concultura, Tenório Telles, ao fazer um balanço dos primeiros nove meses à frente do conselho.

Ele destacou entre as ações a celebração dos 95 anos do poeta Thiago de Mello, a criação do Memorial Aldeia da Memória Indígena, os Prêmios Literários Cidade de Manaus, a 1ª. Mostra de Arte Indígena de Manaus, as Oficinas de Formação e Empreendedorismo aos artistas, que estão sendo realizadas em todas as zonas de Manaus.

“Contamos nesse processo com o apoio importante da Manauscult (Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos), com o empenho do diretor-presidente Alonso Oliveira, em todos os projetos desenvolvidos”, destacou, além de citar as parcerias importantes com as secretarias municipais do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi) e de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef).

Prorrogação

Para possibilitar o acesso e oportunidade de participação no Edital Manaus Faz Cultura, o conselho, em reunião ordinária, acolhendo ponderações do conselheiro Alan Gomes, deliberou pela prorrogação do prazo de inscrição, passando de 10/10 para 13/10. “O edital é simplificado e os candidatos podem inscrever seus projetos diretamente na tela do computador por meio do link no site do Concultura”, observou Gomes.

A representante da Semtepi, Rayana Pinho, informou que no próximo dia 18, será lançado um novo edital Qualifica Artista Manauara 4.0, em parceria com o Concultura e a Manauscult, que vai abrir novas vagas, com dois cursos: Gestão Financeira para Carreira Artística e Como Impulsionar sua Carreira na Era Digital.

O escritor Dori Carvalho, representante de Literatura, falou da honra em fazer parte do conselho e se comprometeu nos próximos dois anos de continuar lutando para contribuir com o desenvolvimento das artes e dos artistas.

O representante de cultura étnica, Ludimar Gomes Gonçalves, lembrou que tem participado ativamente como representante dos mais de 20 povos indígenas residentes em Manaus nesta gestão, com o apoio da Coordenação dos Povos Indígenas Moradores de Manaus e Entorno (Copime).

Conselheiros 

Estiveram presentes à primeira reunião do biênio que se inicia, os oito eleitos como titulares nos segmentos artísticos: Dudson Campos Carvalho (artes visuais); Alan Gomes Freitas (audiovisual); Ludimar Gomes Gonçalves (cultura étnica); Mônica Marques da Silva (cultura popular); Ricardo da Silva Moldes (dança); Dorival Querino de Carvalho (literatura); Aldemir Frank Botelho (música); Madirson Francisco Souza (teatro e circo). 

Também estiveram presentes os representantes do Executivo municipal: Nilton Carlos Marinho da Silva (Manauscult), Manoel Evangelista Santana Neto (Semasc), Vilma Alves Pessoa (Semed), Ricarda Pinho Galvão (Semef), Sara Rebeca Monteiro Martins (Semad), Fábio Mafra Soares (Semmas), Rayana Rodrigues Pinho (Semtepi), Luiz Alberto Barbosa Júnior (Semcom).

Os novos conselheiros, ao final, participaram de uma confraternização e foram convidados a visitar a Mostra de Arte Indígena de Manaus, no hall do Palácio Rio Branco.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •