Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Para apresentar a aprendizagem na língua japonesa, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) recebeu na manhã desta terça-feira, 14/9, na escola municipal Terezinha Moura Brasil, na Compensa, zona Oeste da cidade, a visita do cônsul Japonês do setor de divulgação cultural, Masamori Kobayashi, que conheceu o projeto “Tomo Chan”, desenvolvido na unidade com os alunos do 6° ano do ensino fundamental, em parceria com o Consulado Japonês e a Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

O subsecretário municipal de Gestão Educacional (SSGE) da Semed, Carlos Guedelha, participou do evento e falou da importância de os alunos aprenderem outro idioma. “Essa visita é uma forma de socializar o que os alunos têm aprendido nessas aulas. O cônsul vai verificar de que forma os estudos estão acontecendo e, para os alunos, isso é um estímulo em ter uma autoridade do Japão aqui e eles poderem mostrar o que já aprenderam”, mencionou Guedelha.

O projeto, desenvolvido há 5 anos na escola, é coordenado pelos professores Fábio Ishiyama, da Semed, e Cacio José Ferreira, da Ufam. O objetivo é proporcionar aos alunos a participação nos concursos de bolsas para prosseguirem os estudos acadêmicos em nível técnico e superior, por meio de músicas, cultura e conversação japonesa. “Nesse projeto os alunos aprendem a língua japonesa escrita, falada, leitura, audição e a parte da cultura e música do Japão. Queremos também incluir esporte com o judô, o que nós queremos é que os nossos alunos possam concorrer a bolsas de estudos e para isso é muito necessário essas aulas”, explicou o professor Ishiyama.

 

Durante a visita, os alunos cantaram o hino nacional japonês e em foram para sala de aula, onde cantaram músicas japonesas e responderam perguntas orais e escritas na língua estrangeira. O cônsul, que iniciou a conversa com os alunos em japonês, disse ter ficado surpreso com o desempenho dos alunos e desejou que todos aproveitem a oportunidade. “Eu quero que essas crianças continuem os estudos, que aprendam a língua japonesa e que o interesse pelo Japão só aumente. Fiquei muito feliz em ver os manauaras falando e conversando em japonês”, comentou Kobayashi.

Cerca de 20 alunos participam do projeto, que acontece no contraturno de 7h30 às 11h15, duas vezes na semana. De acordo com a professora, Dorotéia de Lima Matos, que trabalha a parte da cultura japonesa, o curso é para os alunos do 6º ano, mas está aberto também para os estudantes de outras turmas que desejam aprender a língua. De acordo com a professora, o curso tem duração de quatro anos, terminando no 9º ano.

“Eu desenvolvo a aprendizagem dos alunos por meio das músicas. Nossa próxima atividade é tocar nossas músicas brasileiras em japonês. O curso é para os alunos do 6º ano, onde iniciam o curso, mas como outros alunos de outras turmas também mostraram interesse, eles estão participando”, informou Dorotéia.

O aluno Abraham David Zacarias, 13 anos, já pensa no futuro. Ele quer estudar, aprender a língua fluentemente e quem sabe morar no país. “Eu gosto muito do curso, meu sonho é estudar em uma universidade no Japão, me graduar por lá, ter uma vida estável e levar minha família para morar comigo”, disse o menino.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •