Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Até ao momento, as vacinas contra a Covid-19 que estão circulando em vários países exigem duas injeções administradas com algumas semanas de intervalo.

Nos EUA, por exemplo, onde as vacinas da Pfizer e da Moderna estão a sendo distribuídas, as autoridades de saúde dizem que as vacinas não podem ser misturadas e combinadas. Na Inglaterra, onde as doses da Pfizer e da AstraZeneca estão disponíveis, as autoridades também dizem que as doses devem ser consistentes.

Mas, segundo o New York Post, no caso raro de o mesmo tipo não estar disponível ou se não for conhecida a que foi administrada na primeira injeção, as autoridades inglesas dizem que pode ser dada qualquer vacina que esteja disponível para a segunda injeção. Como as vacinas Pfizer e AstraZeneca funcionam de maneira semelhante, eles dizem que uma dose incompatível é melhor do que uma proteção parcial. Mas, sem quaisquer estudos, as doses da vacina não devem ser misturadas, disse Naor Bar-Zeev, especialista em vacinas da Universidade Johns Hopkins.

Segundo o mesmo, no caso de duas injeções diferentes, é provável que “funcione bem e seja bem tolerada”, mas mais evidências são necessárias para ter certeza. Com informações de Notícia ao Minuto.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •