Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Menos de duas semanas após seu trágico falecimento, a pequena Isadora Tupinambá, 02 anos, ganhou vida no painel artístico que compõe o mural “Nossa Gente”, idealizado pelo artista visual, Miguel Carneiro, no estacionamento do Terminal Hidroviário de Parintins. O trabalho é uma extensão gratuita do projeto Muralismo em Parintins/Memorial das Artes na Rua Leopoldo Neves, no muro entre a Rádio Alvorada e a Gráfica João XXIII.

Desenvolvido pelo Coletivo de Artistas Estudantes de Parintins (Ártrua), que recebeu doações voluntárias de bisnagas de tintas, o mural “Nossa Gente” tem mais de 20 rostos de parintinenses e o penúltimo é de Isadora Tupinambá, criança símbolo do autismo. O cenário artístico confeccionado no muro do estacionamento do porto de Parintins dispõe de três projetos executados em um só lugar que serão inaugurados no dia 08 de maio.

Diagnosticada recentemente com Transtorno do Espectro Autista (TEA), Isadora Tupinambá foi vítima de afogamento dentro da piscina da casa dos pais, o vereador Babá Tupinambá, e a estudante Bruna Teixeira, no bairro Dejard Vieira, na tarde do dia 19 de abril. A morte da criança comoveu o Amazonas, devido às circunstâncias da tragédia e ao movimento liderado pelo pai dela para a inclusão social de crianças autistas.  
 
O idealizador do mural, Miguel Carneiro, informa o espaço também terá monumentos artísticos de homenagem aos imigrantes e o letreiro “Eu Amo Parintins”, ambos contemplados pelo Prêmio Feliciano Lana, da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa do Amazonas, financiado pela Lei Aldir Blanc do Governo Federal. A pintura dos rostos no muro do porto de Parintins está prevista para ser concluída até terça-feira, 04 de maio.

De acordo com o artista visual, o coletivo Ártrua foi criado no Colégio Batista de Parintins há cinco anos para construir, nos espaços públicos, lugares de apreciação artística a céu aberto. Atualmente, o grupo é formado por alunos da rede estadual de educação dos Colégios Batista de Parintins, Nossa Senhora do Carmo e da Escola Estadual Senador João Bosco, nas quais nos muros já existem amostras dos trabalhos feitos pelo coletivo.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •