Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os cristãos estão sofrendo um aumento da perseguição no Afeganistão com a volta do Talibã no poder. Enquanto isso, muçulmanos radicais de todo o Oriente Médio comemoraram a conquista do grupo terrorista no país, dentre eles, alguns grupos terroristas que são apoiados pela República da Turquia.

A China, que também é uma perseguidora implacável dos cristãos no país, expressou apoio ao Talibã e procura relações diplomáticas.

O grupo de vigilância da perseguição International Christian Concern (ICC), comparou o golpe do Talibã no Afeganistão com a queda de Mosul para o ISIS em 2014.

Várias mesquitas na Síria celebraram a conquista da capital afegã, Cabul, neste último domingo,15 de agosto, e até distribuíram doces, segundo as informações.

O presidente da Turquia, Erdogan, até tentou se comunicar com o Talibã e já estava mobilizando terroristas dentro da Síria para implantar no Afeganistão.

Erdogan convidou o grupo terrorista para visitar seu país: “Nossas instituições relevantes estão trabalhando nisso, incluindo conversas com o Talibã, e também posso receber o líder do Talibã. A Turquia não tem nada que contradiga suas crenças”.

Preocupação com a liberdade religiosa

A preocupação com a perseguição chegou até aos cristãos iranianos que estão inseguros que o Iraque também possa sofrer com a grande crise do Afeganistão.

Há denúncias de que o Talibã já está forçando meninas e viúvas a se casarem com os militantes. Os cristãos ex- muçulmanos estão cientes que para o islã a apostasia é punível com morte, segundo o CBN News.

Continue orando pelo povo do Afeganistão, para que eles encontrem forças para suportar as adversidades e paz nas promessas de Deus. (Gospel Prime)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •