Foto: Cleudlon Passarinho/Cetam
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ao longo do período de pandemia, a tecnologia tem sido a alternativa para muitos negócios e carreiras. Antenado com as novas necessidades mundiais, surgidas da crise causada pelo novo coronavírus, o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) lançou cursos direcionados ao empreendedorismo digital.

O curso de Marketing Digital, voltado para as redes sociais, é um dos destaques e se apresenta para conectar as pessoas ao mundo on-line. Por meio da formação, que tem a duração de pouco mais de um mês, os alunos aprendem a trabalhar o posicionamento, a divulgação e a venda de seus produtos, serviços e marcas nas redes sociais.

Segundo o professor Pauleanderson Gomes de Souza, o diferencial do curso é justamente o direcionamento para a atuação nas redes sociais. Ele explica que os alunos aprendem como trabalhar o marketing de seu produto no Instagram, Facebook e demais redes existentes.

A aplicação do curso é totalmente on-line, desenvolvida nas mais variadas plataformas e utilizando o maior número de ferramentas possíveis, tudo pensado para facilitar o acesso dos alunos ao conteúdo.

“Não adianta ministrar um curso em formato que atinja metade dos inscritos. O objetivo é alcançar todos e assim pensamos em várias formas para facilitar a vida dos alunos”, explica Pauleanderson.

Para definir as estratégias, o professor lembra que tudo foi pensado para entender a situação que cada aluno vive, considerando que o acesso digital apresenta enormes diferenças, com estudantes com estrutura de computador e smartphones e outros dispondo somente do celular com banda 3G.

Ferramentas – Por conta de tudo isso, o Cetam oferece o curso na plataforma Google Meet, Classroom, Telegram e WhatsApp. “Lançamos mão de todas as ferramentas existentes e de fácil acesso para ministrar o curso da melhor maneira possível”, destacou o professor.

O Marketing Digital é dividido em três turmas – manhã, tarde e noite – e já encerra essa primeira formação no fim de abril, com um enorme sucesso de participação, segundo o professor. A carga horária de 80 horas é muito dinâmica e tem uma resposta rápida na vida dos alunos.

“Temos estudantes que nas primeiras atividades já tiveram retorno nas suas postagens com um engajamento muito rápido”, destacou Pauleanderson.

Como o curso é tem curta duração, os alunos terão no trabalho final a missão de criar um Instagram voltado para o seu tipo de negócio e interesse.

A ideia surgiu, explica o professor, após a identificação de que a maioria dos alunos não possuía um Instagram e os que tinham não desenvolviam o potencial empresarial. “O objetivo do curso é inserir o aluno no mercado digital para superar a ausência da atividade presencial”, ressaltou Pauleanderson.

Cursos na pandemia – As inscrições para os 42 cursos de qualificação profissional, com 6.120 vagas, foram realizadas no dia 8 de março nos Centros Estaduais de Convivência da Família (CECFs).

Desses cursos, pelo menos quatro deles são novidade: Maquiagem básica, Aromaterapia e técnicas de respiração, Educação digital e Marketing digital.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •