Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O mês de setembro é atrelado a várias campanhas de cuidado com a saúde mental e serve como uma forma de chamar a atenção das pessoas para esse grave problema de saúde pública que vem ocorrendo com frequência na sociedade. Cerca de 13 mil pessoas cometem suicídio todos os anos no Brasil e a depressão é uma das três principais causas entre jovens de 15 a 29 anos. A doença afeta 5% da população mundial.

No Amazonas, a Lei nº 5.125/2020 de autoria da deputada Dra. Mayara Pinheiro Reis (Progressistas) institui no Estado do Amazonas, a “Campanha Permanente de informação, Prevenção e Combate à Depressão”. Considerando que a doença é uma das principais causas do suicídio, a propositura tem como objetivo conscientizar a população sobre os modos de diagnosticar, combater e prevenir a depressão em todas as suas formas, por meio de programações e ações educativas.

A campanha também visa ajudar a combater o preconceito em relação ao problema. De acordo com a parlamentar, 50% das pessoas que passam pela depressão nunca procuraram ajuda para diagnosticar ou tratar a doença. “Por isso, se torna tão importante trabalhar o tema e as formas de comunicação para alcançar essas pessoas e também aos familiares e amigos”, justificou.

Setembro Amarelo

A Campanha Setembro Amarelo é realizada desde 2014 pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), para reforçar a importância da identificação, tratamento e acolhimento de pessoas com problemas que possam leva-la ao suicídio. Em outros meses do ano também ocorrem eventos voltados para o tema.

De autoria da Dra Mayara, o  Projeto de Lei N° 477/2020 institui o Abril Blue e o inclui no  calendário oficial de eventos do Estado do Amazonas. O objetivo é realizar ações preventivas por meio de eventos, palestras e seminários para conscientização, reflexão e tratamento da depressão. O PL prevê ainda que, anualmente, haverá audiência pública na Assembleia Legislativa do Amazonas no mês de abril para abordar o tema sob a coordenação da Comissão de Saúde e Previdência.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •