Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Olá Navegantes!

Feliz Ano Novo aos meus leitores! Talvez nunca desejamos tanto um ano realmente novo, diferente do que 2020 foi. Mas a despeito de todos os percalços, 2020 foi um ano de superação, de aprendizado. E mesmo que tenhamos ficados isolados, isso não nos impediu de ficarmos unidos. O meu desejo é que em 2021 nós continuemos a cuidar de nossa saúde mental a fim de que não apenas “vivamos esperando dias melhores”, e sim que vivamos dias melhores, de fato.

Bom é isso. Vamos dar início a este ano construindo uma sociedade melhor, a começar pelo conhecimento e empatia.Então chega mais perto e sinta-se a vontade, estamos aqui pra aprender de uma forma leve sobre temas pesados. Chegou a hora de a gente trocar ideias sobre o Transtorno Esquizofreniforme.

Tá, eu admito. Talvez esse seja o nome mais estranho que a gente já viu por aqui. Não é algo sobre o qual as pessoas comumente falam, até mesmo os meus colegas de profissão. Geralmente as pessoas escrevem sobre aquilo que é “vendável” ou tem o título atraente. Mas é necessário escrever sobre aquilo que as pessoas precisam conhecer, e não somente falar dos temas de sempre: depressão, ansiedade e autoestima, rs. E esse é meu compromisso aqui, desmitificar e passar o conhecimento necessário sobre saúde mental, adiante.

Esquizofreniforme. Mas o que será isso? Algo a ver com a esquizofrenia? De certo que sim. Mas vamos entender melhor. A seguir, temos os sintomas desse Transtorno:

  1. Delírios.
  2. Alucinações.
  3. Discurso desorganizado .
  4. Comportamento grosseiramente desorganizado ou catatônico.
  5. Sintomas negativos (i.e., expressão emocional diminuída).

O Transtorno Esquizofreniforme causa sintomas semelhantes aos da esquizofrenia, mas os sintomas duram apenas entre um e seis meses, e é essa a principal diferença.

Devido à semelhança, o médico faz uma avaliação cuidadosa da duração dos sintomas psicóticos. Se eles tiverem durado por mais de um mês, mas tiverem desaparecido no prazo de seis meses após terem começado, a pessoa será diagnosticada com Transtorno Esquizofreniforme.

No entanto, o médico precisa descartar toda psicose temporária que pode ter sido causada por outro transtorno (como o Transtorno Bipolar ou esquizoafetivo, por exemplo)ou por uso de substâncias ou outro quadro clínico.

O tratamento consiste em medicamentos antipsicóticos e assistência psicoterápica de apoio. Após a resolução dos sintomas, o tratamento medicamentoso é mantido por 12 meses, sendo depois gradualmente reduzido enquanto a pessoa é monitorada com atenção quanto ao retorno dos sintomas psicóticos.

Pensando de forma didática, decidi que vamos nos aprofundar mais sobre o assunto na nossa próxima conversa, pois nosso tema será a Esquizofrenia, e então nós poderemos entender melhor os dois temas de forma complementar. Fique atento, assim que a notificação aparecer venha continuar nosso diálogo, assim você terá um ano novo com dias melhores, cuidando é claro, da sua saúde mental.

Até breve!

Syrsjane N. Cordeiro

Psicóloga pelo UNASP – SP, Especialista em Saúde Mental. Já atuou como psicóloga na prevenção e promoção de saúde na atenção básica (2014); na prevenção e promoção de saúde indígena no Alto Rio Solimões (2015); atuou também na área da assistência social, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •