Reprodução
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Suspeitos de participação na morte de Henry Borel Medeiros, de 4 anos, o vereador carioca Dr. Jairinho (Solidariedade) e a mãe do menino, Monique Medeiros, foram presos pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na manhã desta quinta-feira (8/4). Para os investigadores da 16ª DP (Barra da Tijuca), a criança foi assassinada há um mês.

Os mandados de prisão temporária, de 30 dias, foram expedidos na última quarta-feira (7/4), pelo 2º Tribunal do Júri da Capital. O casal é suspeito de atrapalhar as investigações, ameaçar e combinar versões de testemunhas.

De acordo com as diligências conduzidas pela Polícia Civil do Rio, Jairinho, que era padrasto do menino, batia em Henry. Dava chutes, rasteiras e pancadas na cabeça do menino. A mãe, que é professora de formação, tinha conhecimento das agressões, pelo menos, desde fevereiro, ainda segundo os investigadores.

Segundo a polícia, Jairinho teria torturado Henry ao menos uma vez. Em 12 de fevereiro, Monique teria chegado a casa e percebido que o marido estava trancado no quarto com o enteado. Ao ser preso, o vereador diz estar sendo “vítima de injustiça“. Com informações de Metrópoles.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •