Notificação do diretor do Dsei Parintins prejudica ação humanitária da Prefeitura de Barreirinha e da Federação Estadual do Índio (Foto Divulgação )
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Departamento Sanitário Especial Indígena (Dsei) Parintins, a exemplo do Governo Federal, mandou suspender a ação humanitária de distribuição de cestas básicas pela Fundação Estadual do Índio (FEI) e Prefeitura Municipal de Barreirinha, em plena pandemia da Covid-19, na Terra Indígena Andirá-Marau, território Sateré-Mawé.

Hoje, o coordenador distrital do Dsei Parintins, José Augusto de Souza, o Nenga, encaminhou uma notificação para o diretor-presidente da FEI doadas à Prefeitura de Barreirinha, Edivaldo doa Santos Oliveira, prefeito de Barreirinha, Glenio Seixas, presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena (Condisi), coordenador da Fundação Nacional do Índio (Funai) e ao procurador-geral da República em Manaus, Fernando Soave.

Com o impedimento ocasionado pelo Dsei Parintins, a população indígena da terra Andirá-Marau pode ficar sem o fornecimento de mil cestas básicas doadas pela FEI em um momento tão difícil, devido à pandemia do novo coronavírus, que exige isolamento social para evitar a proliferação da doença.  É exigido um plano de ação, com normas de segurança estabelecidos.

Confira Notificação

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Clique para baixar


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •