Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A ex-senadora e candidata à Presidência da República, Marina Silva (Rede, em um debate domingo (7) promovido pela da GloboNews e mediado pela jornalista Miriam Leitão, com a participação de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), não hesitou em defender o prefeito e Manaus, Arthur Neto (PSDB), agredido pelo presidente Bolsonaro na reunião ministerial do dia 22 de abril.

Ao expor não só para o Brasil mas, também, para a humanidade a grave situação da pandemia em Manaus, com sepultamentos coletivos, por exemplo, Marina Silva disse que Arthur Neto foi corajoso, tratou da pandemia com transparência, apesar do impacto das imagens causado à população.

Esconder os dados da covid-19 ou dificultar a divulgação dos mesmos, segundo a líder política acriana, é crime de responsabilidade que, além de  revoltar, em nada contribuiu com a ciência e com o seu efetivo combate.

Em nota, o prefeito Arthur Neto manifestou-se, agradecido, com a defesa da ex-senadora.

Veja

Ética e verdade.

Manaus está entre as cidades brasileiras mais afetadas pela pandemia da Covid-19 e fizemos o possível para ampliar nossos serviços e manter a ordem social.

Agradeço as palavras da querida Marina Silva, um exemplo de pessoa comprometida com a causa ambiental e o bem comum.

Foi um debate muito oportuno, no dia em que se comemora a Liberdade de Imprensa, em defesa da democracia e unindo todos os brasileiros que rejeitam o fascismo que Bolsonaro encarna.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •