Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-governador Amazonino Mendes em entrevista concedida na segunda-feira, 23, ao programa Agora, da TV Norte, afiliada do SBT, fez uma mea culpa pelas duas derrotas políticas recém-sofridas para o governo do Amazonas e Prefeitura de Manaus com a disposição de que a estrada é longa e que precisa continuar independentemente dos desafios encontrados na sua caminhada.

Para a nova disputa eleitoral, Amazonino disse que se apresenta renovado e mais atento à dinâmica política dos novos tempos e menos preocupado com teorias ultrapassadas que não mais se encaixam aos dias de hoje.

Embora afirme que o gosto amargo das derrotas ficaram com o passado, Amazonino fez críticas ao governo estado e a Assembleia Legislativa do Amazonas.

Bem à propósito de sua decepção com os parlamentares que compõem o plenário da Assembleia Legislativa, colocou uma pitada de pimenta na entrevista ao afirmar que muitos que são comprados com contratos, por exemplo, ficam ricos e têm casa na Suíça, Manhattan, em Portugal, nos lugares mais caros do mundo.

De acordo com Amazonino, o estado não deveria ter desprezado o contrato alinhavado com ex-prefeito de Nova Iorque Rudolph Giuliani por R$ 5 milhões.

Amazonino que não descartou formar chapa única com Eduardo Braga (MDB) tentou manter-se sereno ao ser indagado a respeito da Cidade Universitária mergulhada, hoje, em meio aos escombros.

Sem citar o nome do autor do projeto e responsável pelo abandono das obras Amazonino Mendes disse que se sentia constrangido em comentar o assunto. O ex-governador foi o idealizador e criador da Universidade do Estado do Amazonas.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •