A assessoria de comunicação do senador Omar Aziz afirmou que não há nos autos do inquérito qualquer indício que seja "de materialidade capaz de sustentar esse indiciamento"
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O cerco sobre o senador Omar Aziz (PSD), apontado pela Polícia Federal (PF) como integrante de um esquema criminoso, montado com o empresário Mouhamed Moustafa, para desviar recursos da saúde ainda na condição de ex-governador do Amazonas, pode ser comparado à nó de marinheiro – difícil de desatar.

Em mais uma reportagem patrocinada pela UOl, publicada na quinta-feira, 26, Omar Aziz é citado como possível recebedor de propina “bancada” por meio de duas partidas de futebol na Arena da Amazônia com a participação do Botafogo do Rio de Janeiro.

Em um dos diálogos telefônicos interceptados pela PF e obtido pelo UOL, o irmão do governador, Murad Aziz, pede a Mouhamad, dono do Instituto Novos Caminhos (INC), que em 2014, no governo Omar Aziz, foi contemplado com contrato de R$ 276 milhões, que “transfira do dinheiro para o Botafogo.

“Me passa o comprovante assim que vc fizer (a transferência) senão eu perco isso”.

De acordo com a PF, os investigado negaram participação em atividades ilícitas.

Leia matéria na íntegra aqui

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2019/09/26/pf-apura-se-jogos-do-botafogo-foram-usados-em-propina-para-governo-do-am.htm


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •