Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Palmeiras e Corinthians se preparam para o quarto Derby em menos de dois meses, o primeiro pelo Campeonato Brasileiro. Nos três duelos anteriores, o Verdão conseguiu superar o rival para a conquista do título paulista, mas não venceu nenhum jogo e teve dificuldades para criar chances reais de gol.

Com o oitavo melhor ataque do Brasileiro e a quarta pior pontaria, o Alviverde encara um Corinthians com mais fragilidades defensivas. O Alvinegro tem a terceira pior defesa do torneio nacional, com dez gols sofridos e vem sofrendo com falhas individuais.

Nos duelos pelo Paulista, o time de Luxemburgo foi mais ofensivo e criou mais chances justo na única derrota, pela 11ª rodada da fase de grupos. Jogando na Neo Química Arena, o Verdão teve 56% de posse de bola e finalizou 19 vezes, oito na direção do gol e uma na trave.

Com Rony, Willian e Luiz Adriano na frente, o time criou pelos lados com o apoio de Viña e Mayke e usando os corredores para tentar furar a retranca corintiana. A equipe também arriscou bastante de fora da área, principalmente com Raphael Veiga e Patrick de Paula na segunda etapa, mas não conseguiu marcar, em noite inspirada de Cássio.

Nos dois jogos da final, Luxemburgo fez uma escolha tática: tirou um atacante para colocar Zé Rafael na ponta esquerda. O meia tirou profundidade do time no corredor, mas ajudou na marcação de Fagner e na recomposição da equipe.

Mais fechado, o Alviverde praticamente não teve chances na primeira parte da decisão, com exceção de jogada em que Luiz Adriano abriu pela ponta, tirou a marcação e rolou para Ramires dentro da área; e outra individual de Gabriel Menino em chute para fora.

No Allianz Parque, o Palmeiras seguiu com menos posse de bola e arriscou menos que o rival – 11 contra 13 finalizações, mas contou com a estrela de Luiz Adriano para desequilibrar.

No início do jogo, o atacante fez boa leitura e colocou em profundidade para Zé Rafael na esquerda, que rolou para Willian quase marcar. No segundo tempo, o camisa 10 venceu Danilo Avelar dentro da área e marcou de cabeça e gol alviverde no empate por 1 a 1 no tempo normal.

Esperança de gol
Luiz Adriano vem sendo um dos pontos positivos do Palmeiras no Brasileirão, com um terço dos gols da equipe no torneio. Como o Alviverde não cria muitas situações claras – tem a terceira pior média de chutes certos por jogo – o atacante aparece pouco, mas quase sempre com precisão.

São oito finalizações no campeonato, sendo quatro na direção do gol e três indo parar no fundo das redes. O camisa 10 é o artilheiro do time no ano com dez gols em 25 jogos. (Gazeta Esportiva)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •