Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

No último sábado (20), um paciente com Covid-19 que estava entubado na UTI do Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista, faleceu. O caso ganhou repercussão na quinta-feira (25) pois vieram à tona imagens que mostram que o hospital ficou alagado dois dias antes por conta de uma forte chuva que invadiu a unidade.

O paciente era o cinegrafista Tayllon Peres, que tinha 28 anos. Os registros obtidos pela Rede Amazônica mostram que a chuva chegou a molhar a maca em que Peres estava entubado, e a UTI chegou a ficar sem energia elétrica, obrigando os profissionais de saúde a usarem lanternas de celular para conseguirem trabalhar.

Em entrevista, a esposa do cinegrafista, Samara Luise Furtado Pinheiro, afirmou que, depois da chuva, o marido passou a apresentar febre, diferentemente dos dias anteriores. Ela acredita que o incidente tenha sido o motivo da morte.

“Ele estava sem febre e desde que passou pela chuva começou a ter febre constante”, relatou.

“Estava com pneumonia por causa da Covid-19 e pegar um aguaceiro daquele não vai piorar? A saturação estava 90, a oxigenação estava boa. Por mais que estivesse com a infecção, a área de hemodinâmica estava boa. Dois dias depois peguei o boletim e estava tudo ruim, que o estado dele se agravou. Não entendia o porquê”, completou a mulher. O paciente morreu no dia 20, dois dias depois do alagamento.

Procurado, o governo de Roraima informou que acionou uma equipe e que a manutenção foi feita a tempo de evitar a alteração do quadro clínico dos pacientes.

Até a noite de quinta-feira (25), o estado de Roraima já havia registrado 11.872 casos de Covid-19 e 271 óbitos confirmados em decorrência da doença, de acordo com balanço do Ministério da Saúde.

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •