Compartilhe

Dentro da casa simples feita de taipa, a chama no fogão estava acesa quando Damiana Soares dos Santos, do projeto Mãos Solidárias, coordenado pela Federação dos Empreendedores Adventistas na Bahia (FE Bahia), chegou de surpresa para uma visita na residência de uma das famílias beneficiadas pela iniciativa em Salvador e região ainda no ano de 2021.

A voluntária notou que havia apenas um ovo cozinhando na panela e descobriu que o alimento seria dividido para quatro pessoas. Cenas assim são comumente presenciadas pelos voluntários. É nesta hora que a organização não-governamental entra em ação com o objetivo de ajudar as famílias carentes e amenizar o sofrimento. O projeto Mãos Solidárias engloba cinco programas sociais e entre eles está o Cestas Solidárias.

A Região Metropolitana de Salvador é conhecida por suas praias e, apesar de ser um destino turístico, parte da população sofre com a pobreza e até mesmo a fome. O programa Cestas Solidárias ganhou mais força durante a pandemia da covid-19 e a diretoria da FE Bahia decidiu investir mais na compra de cestas básicas porque percebeu a escassez dos ingredientes básicos para a mesa das famílias.

De acordo com o vice-presidente da FE Bahia, Antônio Miguel de Almeida Silva, já foram entregues 16.734 cestas básicas, totalizando cerca de 233 toneladas de alimentos, que beneficiaram 67 mil pessoas da capital baiana e as cidades do entorno. Contudo, para o programa acontecer, é necessária a mobilização de muitos voluntários.

Da cotação à mesa

O trabalho vai muito além de comprar as cestas e entregá-las. Silva conta que separa três dias do mês para fazer a cotação do melhor preço dos alimentos, comprá-los, conseguir um caminhão para buscar os itens, montar cada cesta básica e enfim, fazer a distribuição para os lares necessitados.

Para conseguir fazer todas as etapas, ele tem a ajuda de outros voluntários, como Damiana. Além de visitar os lares, ela ajuda na distribuição das cestas básicas e oferece estudos bíblicos para as famílias. “É um projeto maravilhoso, pois tem muita gente passando fome. Um exemplo é a família que estou dando estudo bíblico e estava fazendo um ovo para quatro pessoas”, conta.

A cesta básica faz a alegria de quem, muitas vezes, não tem nada para comer. São 14 quilos de alimentos distribuídos entre arroz, feijão, farinha, macarrão, leite, proteína vegetal, óleo e aveia. “Só quem necessita de uma cesta básica sabe o valor que ela tem”, reflete o vice-presidente da FE Bahia.

Silva é voluntário há mais de 20 anos e garante que é muito gratificante ajudar as pessoas que estão em situação de vulnerabilidade social. Você pode ser um voluntário e apoiar os projetos sociais da FE no Brasil. Acesse feadventistas.org.br e contribua com projetos como o Mãos Solidárias e outros tantos que transformam a vida de muitas pessoas. Com informações de Adventista


Compartilhe