Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Isso pode já ter acontecido com você: no meio da noite, acordar completamente desperto e não conseguir dormir novamente. Os dias passam, e todos os dias a insônia aparece mais ou menos no mesmo horário, às 3h da manhã.

O pesquisador e especialista em sistema circadiano Greg Murray explica que, neste horário, o sistema neurobiológico atinge um novo momento no descanso, e começa a se preparar para acordar. A temperatura corporal sobe, a produção de melatonina, o hormônio do sono, começa a cair, e os níveis de cortisol, responsável pelo estresse, sobem.

“Toda essa atividade acontece independentemente de dicas do ambiente, como a luz. A natureza decidiu, há muito tempo, que o nascer e pôr do sol são tão importantes que precisam ser previstos”, escreve o pesquisador, em artigo para o site de divulgação científica The Conversation.

Ele diz que, se a noite de sono está funcionando bem, a pessoa não percebe essas mudanças de preparação para acordar. Porém, com o estresse do dia a dia e preocupações, é possível que o cérebro fique completamente alerta.

Pensamentos na madrugada

Se neste momento da noite você fica ainda mais preocupado se deveria ou não estar dormindo, deve ficar ansioso e, por causa disso, mais acordado. Ele chama atenção ainda para os pensamentos que costumam aparecer na madrugada.

“Na perspectiva da natureza, este momento é importante para se recuperar fisicamente e emocionalmente, então é compreensível que nossos recursos internos estejam baixos. Mas também estamos sem outros recursos como conexões sociais, ferramentas culturais e outras habilidades de um adulto”, conta Murray.

Sem nenhuma ajuda, ficamos, literalmente, sozinhos no escuro com nossos pensamentos. Aí, todos os problemas parecem muito maiores do que são — de dia, é mais fácil colocar tudo em perspectiva e encontrar soluções.

Ele sugere que se adote a meditação mindfullness para voltar a dormir: prestar atenção nos sentidos, especificamente no som da respiração e, quando os pensamentos e problemas dominarem a mente, voltar a atenção para o barulho.

“Algumas vezes, a meditação ajuda. Às vezes, não faz diferença. Se eu ainda estiver preso no pensamento negativo depois de 15 ou 20 minutos, sigo o conselho dos especialistas e levanto, ligo uma luz e vou ler um livro”, sugere. (Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •