Mulher com bandeira da Índia e mensagem pedindo a bênção ao papa, em Nicósia, Chipre, no início de dezembro - AFP
Compartilhe

Diversas celebrações natalinas na Índia foram alvo de ataques nos últimos dias. Uma estátua de Jesus e esculturas de Papai Noel também foram vandalizadas em diversas cidades indianas. As informações são do jornal The Guardian.

Os cristões na Índia representam cerca de 2% da população do país e os ataques dos últimos dias têm sido atribuidos a grupos de direita hindu. Os militantes acusam os cristãos de usar as o festividades para forçar os hindus a se converterem.

Em Agra, em Uttar Pradesh, membros de grupos hindus de direita queimaram esculturas do Papai Noel do lado de fora de escolas dirigidas por missionários. Eles também acusaram missionários cristãos de usar as celebrações do Natal para atrair pessoas.

“Com a chegada de dezembro, os missionários cristãos se tornam ativos em nome do Natal, do Papai Noel e do Ano Novo. Eles atraem as crianças fazendo o Papai Noel distribuir presentes para elas e as atraem para o cristianismo ”, disse Ajju Chauhan, secretário geral regional de Bajrang Dal, uma das organizações hindus de direita liderando o protesto.

Em Assam, dois manifestantes entraram em uma igreja presbiteriana na noite de Natal e interromperam a celebração, exigindo que todos os hindus saíssem do prédio. A polícia prendeu os dois envolvidos.

No estado de Haryana, na véspera de Natal, uma celebração noturna em uma escola em Pataudi foi interrompida por membros de um grupo de hindus de direita. Eles alegaram que o evento festivo, que incluía canções e danças de Natal e ensinamentos da Bíblia, estava sendo usado para “conversão religiosa sob o traje de celebração do Natal” e que estavam “fazendo lavagem cerebral nas crianças”.

No mesmo estado, no dia seguinte ao Natal, uma estátua de Jesus foi derrubada e a Igreja do Santo Redentor, em Ambala, foi vandalizada.

Um evento de Natal que é realizado todos os anos no Matridham Ashram em Uttar Pradesh também foi atacado por um grupo de hindus que gritava slogans como “pare as conversões” e “murdabad missionário”, que significa “morte aos missionários”.

A intolerância religiosa em relação às minorias não hindus da Índia, principalmente contra muçulmanos e cristãos, tem crescido sob o governo do partido nacionalista hindu Bharatiya Janata (BJP).

Desde que o BJP assumiu o poder em 2014, os ataques a cristãos têm aumentado. De acordo com um relatório da organização Persecution Relief, os crimes contra os cristãos aumentaram 60% de 2016 a 2019.


Compartilhe