Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Enquanto mais de 14 milhões de brasileiros estão desempregados no Brasil, diante da crise promovida pela pandemia da Covid-19, sobram vagas para profissionais de Tecnologia da Informação (TI) no serviço público. A evasão desses especialistas já chega a cerca de 60%, de acordo com a Associação Nacional dos Analistas em Tecnologia da Informação (Anati), que alerta para o “colapso” do sistema nos próximos anos.

Segundo a instituição, a cultura do “estado mínimo”, defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, tem reduzido cada vez mais a contratação de pessoal, o que aumenta “significativamente” a demanda dos poucos profissionais em atuação. O excesso de trabalho e a baixa remuneração tornam a iniciativa privada mais atrativa.

“Até quando vamos perder excelentes Analistas em Tecnologia de Informação?” questiona o presidente da Anati, Thiago de Aquino Lima. “A saída desses profissionais reflete um total descaso do Governo Guedes, que se recusa em investir em profissionais qualificados de TI e a ouvir propostas que garantem a qualificação do serviço digital. Estamos à beira de um colapso”, afirma.

Atualmente, há 450 analistas de TI espalhados em todos os ministérios e em mais de 150 órgãos federais, o que associações alegam ser pouco. Além do gerenciamento em soluções tecnológicas, os profissionais também são responsáveis pela transformação digital do governo. A falta de mão de obra no setor desacelera o desenvolvimento econômico do país. (Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •