Foto: Marcio James/Sec
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Festival de Circo do Amazonas estreia no cenário cultural com o foco na capacitação de artistas circenses do Estado. A programação segue até o dia 7 de outubro, com oficinas e espetáculos gratuitos em espaços como Circo Marcos Frota, Centro Cultural Barravento, Amazon Master Circus, Ramito Circo, Largo de São Sebastião e Teatro Amazonas.

O secretário Marcos Apolo Muniz destaca que a proposta é dar visibilidade ao movimento circense e reaquecer a economia da cultura na retomada das atividades presenciais. Segundo ele, o festival traz um roteiro construído em parceria com diferentes gerações do segmento.

“Passamos por muitos desafios até chegar neste momento histórico, que o Festival de Circo vem compor o calendário das atividades culturais com apoio do Governo do Amazonas”, afirma o titular da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. “É o nosso reconhecimento a essa arte milenar que deu origem a muitas das outras artes”.

Responsável pelo primeiro workshop, o ator e produtor cultural Marcos Frota aponta os desdobramentos a partir das atividades formativas. Ele também propôs aos artistas uma troca de experiências durante o encontro.

“É uma oportunidade para o circo retomar o seu lugar com dignidade e força, com possibilidades de recursos com base na lei de incentivo, isso é um marco na cultura circense”, comenta Frota. “É o momento do encontro do circo com a dança e o teatro acontecer, com o desdobramento muito forte”, frisa o artista.

Para Anilton Santos, presidente da Associação dos Artistas Circenses do Amazonas, trata-se da realização de um sonho, reunir profissionais de todas as idades para capacitação profissional.

“Acompanhei o processo de construção do projeto que se concretiza com a proposta de continuidade, de nunca deixar o segmento do circo parar. Temos muitos artistas com uma certa idade e, agora, conseguimos reunir profissionais de todas as gerações para uma troca de experiências, estamos muito felizes”, conta o presidente.   

Artistas – Jean Palladino, que comanda o Centro Cultural Barravento e a Cacompanhia de Artes Cênicas, afirma que o movimento circense começa a se consolidar com a união de artistas de lona, de rua, independentes e as oportunidades de trabalho no Estado.

“Neste sentido, é importante a Secretaria de Cultura e Economia Criativa congregar todas as possibilidades para o segmento do circo, que está crescendo no País e no Amazonas, com a criação deste evento no calendário anual”, reforça o artista.

Francine Marie destaca a participação de diferentes gerações, principalmente dos jovens que trabalham com as artes integradas. “As artes circenses são vastas e a presença dessas gerações, que se contrastam, cria um intercâmbio muito interessante para a cena cultural do Estado”, comenta a artista.

Quarta geração da família circense, Natália Galvão, do Amazon Master Circus, conta que está no Amazonas há mais de 20 anos, com circulação na capital e no interior. “Eu sou do circo tradicional e nós batalhamos há muito tempo neste Estado. O festival, para nós, significa uma oportunidade de ampliar a divulgação do nosso trabalho”, afirma.

Fim de semana – A abertura do Festival de Circo do Amazonas aconteceu na manhã de sábado (02/10), no Circo Marcos Frota, com a participação de mais de 100 pessoas. No período da tarde, foi a vez da oficina de Monociclo, com a artista circense venezuelana Teffy Rojas, no Centro Cultural Barravento.

As professoras Brenda Ohana e Bianca Martins se inscreveram nas oficinas que seguem até quarta-feira (06/10) e aprovaram a programação. “Eu já tinha experiência com tecido e vou participar de todas as oficinas, me identifico com as atividades que envolvem equilíbrio”, afirma Bianca Martins.

À noite, o Largo de São Sebastião foi cenário para a primeira apresentação do “Roda na Praça”, projeto independente desenvolvido por vários artistas locais, com números de palhaçaria, malabares, truques de mágica, entre outros.

Neste domingo (03/10), aconteceu a oficina de Malabares com Denys Cauper, licenciado em Teatro pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e integrante do projeto “Roda na Praça”.

Durante a semana, a programação conta ainda com atividades com Tecido, com o bailarino, performer e artista circense, José Arenas; de Lira Circense, com a bailarina, atriz, acrobata e palhaça Francine Marie, e a oficina de Handstand, com o artista, produtor cultural e educador Jean Winder.

 

Confira a programação:

 Apresentações 

4 de outubro (segunda-feira), das 9h às 11h

O quê: Show de artistas de circo

Local: Amazon Master Circus, avenida André Araújo, 2.800, Aleixo

5 de outubro (terça-feira), das 9h às 11h

O quê: Show da Associação dos Artistas Circenses

Local: Ramito Circo, no estacionamento do Shopping Via Norte, avenida Arquiteto José Henrique Bento Rodrigues, 3.760, bairro Monte das Oliveiras

6 de outubro (quarta-feira), das 9h às 11h

O quê: Show da Associação dos Artistas Circenses

Local: Ramito Circo

7 de outubro (quinta-feira)

Das 9h às 11h

O quê: Artistas do Circo Ramito

Local: Ramito Circo

20h

O quê: Encerramento com o grupo Cacompanhia

Local: Teatro Amazonas, avenida Eduardo Ribeiro, Centro

Necessário agendamento pelo Portal da Cultura (cultura.am.gov.br)

 

Oficinas

4 de outubro (segunda-feira), das 14h às 17h

O quê: Oficina de Tecido, com José Arenas

Local: Centro Cultural Barravento

5 de outubro (terça-feira), das 14h às 17h

O quê: Oficina de Lira, com Francine Marie

Local: Centro Cultural Barravento

6 de outubro (quarta-feira), das 14h às 17h

O quê: Oficina de Handstand, com Jean Winder

Local: Centro Cultural Barravento


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •