Na manhã de segunda-feira (21), Flávio apareceu ao lado do irmão, Eduardo, em um vídeo gravado em Manaus (Foto - Instagram/@bolsonarosp)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) faltou nesta segunda-feira (21) à acareação com o empresário Paulo Marinho, seu suplente no Senado, no processo sobre vazamento de informações da Operação Furna da Onça, no Ministério Público Federal, no Centro do Rio de Janeiro. A procuradoria vai apurar se o parlamentar cometeu crime de desobediência por faltar a acareação.

Por meio de nota, a defesa de Flávio informou que ele faltou à acareação porque tinha hoje um compromisso “da sua agenda oficial” no Amazonas.

Ao lado do irmão e deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Flávio participou de um programa de televisão nesta segunda-feira (21) em Manaus. Ao lado do apresentador Sikêra Jr., do presidente da Embratur, Gilson Machado, e de parte da equipe da atração, eles dançaram e cantaram ao vivo uma música de conotação sexual com ataque a usuários de maconha, batizada pelo apresentador de “Todo maconheiro dá o anel”.

Flávio também exibiu um cartaz com a frase “CPF cancelado”, termos usado por Sikêra ao se referir a suspeitos acusados de crime. O apresentador é conhecido por fazer comentários favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro e por comemorar dançando e cantando no palco quando é informado, no ar, de que um acusado foi morto em confronto policial.

“Pessoal, estou gravando o próximo O Brasil Precisa Saber diretamente de Manaus, porque a gente tem uma presença muito especial, olha só… É só isso”, disse Eduardo em vídeo publicado no Instagram ao lado de Sikêra anunciando a entrevista.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •