Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ministro-chefe da secretaria-geral de governo, general Luiz Eduardo Ramos, afirmou nas redes sociais, na manhã deste domingo (20), que choveu no Mato Grosso por causa visita do presidente Jair Bolsonaro ao estado. O ex-capitão foi ao local na sexta-feira (18) e, antes de embarcar, recebeu uma homenagem de ruralistas da região.

“Após a visita do nosso Pres Bolsonaro ao Mato Grosso no dia 18 Set, no dia seguinte começa chover !! Deus está com nosso Pres e continuará a abençoar o Brasil, em que pese todas as campanhas contra esse governo! Vamos em frente vencendo os desafios e transformando o Brasil”, escreveu o ministro no Twitter. Ele também compartilhou um vídeo que mostra pancadas de chuva em região próxima à cidade de Sorriso.

O próprio presidente compartilhou o vídeo em suas redes sociais no domingo, também atribuindo sua visita às chuvas no estado. “Sexta-feira estive em Sinop e Sorriso/MT. Por ocasião do pouso nosso avião arremeteu por falta de visibilidade. Por coincidência as chuvas chegaram no sábado”, disse.

A fumaça dos incêndios que destroem grande parte do Pantanal e da Amazônia prejudicou a aterrissagem do avião presidencial que levou Jair Bolsonaro à Sinop na última sexta. A aeronave teve que arremeter – voltar a voar – durante o pouso, algo que só teve sucesso na segunda tentativa.

Antes de embarcar, Bolsonaro divulgou vídeo em redes sociais em que aparece sendo homenageado por ruralistas da região ligados à família Bedin, uma das maiores produtoras de soja da região. Irmão e sócio do ex-vereador Argino Bedin, Leoclides Bedin e a esposa, Nelci Terezinha, aparecem no vídeo agradecendo ao presidente.

Mato Grosso é um dos estados mais atingidos pelas chamas que estão destruindo o bioma. O fogo que atingiu o Parque Estadual Encontro das Águas, localizado na região de Porto Jofre, na cidade de Poconé (distante 102 km de Cuiabá), destruiu 85% da área, que é povoada por onças-pintadas. (Revista Fórum)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •