PCGO
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Goiânia – A Polícia Civil de Goiás cumpre mandados de prisão e busca contra 11 guardas municipais de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital, na manhã desta quinta-feira (23/9). Eles são suspeitos de participar da morte de um homem em outubro de 2017, após tentativa de suborno.

Durante o cumprimento dos mandados, os policiais encontraram nas casas dos guardas pelo menos uma pistola com numeração raspada, além de porções de cocaína e maconha. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados pela polícia.

Segundo as investigações, Maciel Batista de Oliveira teria sido morto após abordagem de duas viaturas da Rondas Ostensivas Municiais (Romu), da Guarda Civil de Aparecida.

A vítima tomava banho com amigos em um córrego perto do bairro Jardim Tiradentes, quando os guardas teriam chegado procurando alguém com antecedentes criminais.

Maciel tinha passagem por tráfico de drogas. Então, segundo a Polícia Civil, ele passou a ser questionado por armas e drogas, mas negou possuir esses itens.

Suborno e tiro na cabeça

Sem conseguir um flagrante, os guardas teriam tentado subornar o homem. Os investigados teriam exigido R$ 10 mil para liberar Maciel. Ele teria dito que podia conseguir R$ 2 mil.

Maciel foi colocado em uma das viaturas e só foi encontrado no dia seguinte, morto com um tiro na cabeça, na região da Serra das Areias, também em Aparecida.

A Secretaria Municipal de Segurança Pública de Aparecida de Goiânia informou por nota que não foi acionada sobre a operação e que está à disposição para colaborar com as investigações. Com informações de Metrópoles.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •