Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O governador Wilson Lima anunciou, no sábado (19/09), a implantação do programa “Amazonas Mais Verde” no Distrito de Santo Antônio de Matupi, em Manicoré (a 884 quilômetros de Manaus) para viabilizar os trabalhos que vão desde a regularização fundiária à produção da agroindústria e pecuária na localidade. Wilson Lima também fez a entrega de maquinários para produtores rurais da região.

“Aqui no Amazonas o programa tem três focos importantes: que é a regularização fundiária, pois vamos entregar mais de 16 mil títulos de terra no sul do Amazonas e na região metropolitana; aumento no comando,  controle e na digitalização do processo do Ipaam e da Sema; e investimentos na Bioeconomia e agricultura agroflorestal. Isso dará condições para quem está investindo nessa região, na vida de quem mora em nosso estado”, destacou o governador Wilson Lima.

O governador Wilson Lima lançou no dia 15 de setembro o programa “Amazonas Mais Verde”, que vai fortalecer o desenvolvimento econômico sustentável, além da regularização fundiária e ambiental, como estratégia para conter o avanço do desmatamento e das queimadas, em especial nos municípios do sul do estado e na Região Metropolitana de Manaus (RMM). O investimento será na ordem de R$ 56 milhões, em recursos repatriados pela Operação Lava Jato.

Implementos – O governador Wilson Lima ainda fez a entrega de um trator agrícola, uma carreta agrícola e uma grade aradora para a Associação dos Feirantes da Agricultura Familiar de Matupi. O investimento é de R$169 mil e é oriundo do fomento 045/2018 do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS).

A associação conta com 44 famílias associadas, que produzem principalmente farinha, macaxeira, alface, couve, entre outras verduras e frutas. “Esses maquinários vão trazer muitos benefícios como agilidade para trabalhar na terra porque ainda estávamos utilizando tudo manual para arar a terra e depis fazer o plantio, e com certeza vai dobrar a nossa produção para as próxima safras na agricultura familiar”, explicou a presidente da associação, Edilene Soares.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •