Rafaela Felicciano/Metrópoles
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Ministério da Infraestrutura realizou, nesta quarta-feira (7/4), leilão para concessão de 22 aeroportos à iniciativa privada. O valor arrecadado inicialmente foi de R$ 3,3 bilhões.

O investimento total durante os 30 anos de concessão, no entanto, é estimado em R$ 6,1 bilhões pelo Ministério da Infraestrutura.

A Companhia de Participações em Concessões, do grupo CCR, levou os blocos Sul e Central, ao ofertar, respectivamente, R$ 2,1 bilhões e R$ 754 milhões. Já o bloco Norte ficou com a francesa Vinci Airports (R$ 420 milhões).

  • Bloco Sul: Curitiba (PR), Foz do Iguaçu (PR), Navegantes (SC), Londrina (PR), Joinville (SC), Bacacheri (PR), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS) e Bagé (RS);
  • Bloco Norte: Manaus (AM), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC), Tabatinga (AM), Tefé (AM) e Boa Vista (RR);
  • Bloco Central: Goiânia (GO), São Luís (MA), Teresina (PI), Palmas (TO), Petrolina (PE) e Imperatriz (MA).

O governo federal iniciou uma série de leilões de aeroportos, portos e ferrovia. Chamada de Infra Week, a expectativa é arrecadar um total R$ 10 bilhões em investimentos privados.

A semana terá ainda o leilão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), na Bahia, na quinta-feira (8/4), e de cinco terminais portuários no Maranhão e no Rio Grande do Sul, na sexta-feira (9/4).

Programa de concessões

Em dois anos, o programa de concessões já leiloou 41 ativos e contratou R$ 44 bilhões em investimento — e mais R$ 13 bilhões de outorga, de acordo com o governo federal.

A expectativa do Ministério da Infraestrutura é de que em 2021 sejam concedidos mais de 50 empreendimentos, o que garantiria mais R$ 140 bilhões para o setor.

Até o fim da gestão Bolsonaro, em 2022, o governo espera contratar R$ 250 bilhões em investimentos em infraestrutura.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •