FOTOS: Raine Luiz/Sejusc
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um novo abrigo emergencial temporário, direcionado à população em situação de rua, iniciará atividades nesta semana, na zona centro-oeste de Manaus. O anúncio foi feito neste domingo (21/02) pela secretária Mirtes Salles, titular da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), pasta à frente da coordenação do espaço.

Ao todo, o abrigo contará com oito estruturas de tendas, abrangendo 800m², nos moldes das disponibilizadas pela operação “Acolhida”, do Governo Federal, com dormitórios, refeitórios, vestiários e banheiros químicos. A montagem seguirá todas as especificações e protocolos de segurança estabelecidos pelo Ministério da Saúde e organismos internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a secretária Mirtes Salles, o abrigo terá capacidade para receber 150 pessoas em situação de rua. Ela destaca que a medida visa proteger essa população do contágio, evitando assim a propagação do novo coronavírus.

“Nós já estamos na fase final do projeto, vamos começar a montar as tendas a partir desta segunda-feira [22/02], e deve demorar mais uns quatro dias para finalizar essas instalações. A ideia é tirar essas pessoas das ruas para que elas não se contaminem e nem contaminem outras pessoas”, afirmou a secretária.

Ainda de acordo com Mirtes, na segunda e terça-feira, os servidores da Sejusc que atuarão no abrigo vão passar por um treinamento visando a melhoria no atendimento a esse público vulnerável.

Triagem – Todas as pessoas em situação de rua irão passar por testes rápidos para Covid-19 e HIV (vírus causador da Aids). Os testes serão realizados por equipes do projeto Consultório na Rua, da Prefeitura de Manaus. Os que testarem positivo para o novo coronavírus e HIV serão encaminhados à rede de saúde.

Inicialmente, 35 profissionais atuarão no abrigo, com funcionamento 24 horas por dia, contando com psicólogos, assistentes sociais, cuidadores, auxiliares de cuidadores, técnicos de enfermagem, enfermeiros, entre outros.

Incluso – As pessoas abrigadas vão receber, diariamente, seis refeições, atendimento psicossocial, acesso à documentação civil e kits de higiene pessoal.

Todas as secretarias executivas da Sejusc irão atuar no abrigo, com o objetivo de garantir os direitos legais da população em situação de rua, atendendo a política estadual e nacional de direitos humanos.

Relembre – Esse é o segundo abrigo emergencial temporário voltado à população em vulnerabilidade social montado pelo Governo do Amazonas. Em março de 2020, a Sejusc, juntamente com as demais secretarias que compõem a rede de assistência social do Governo, montaram um abrigo na Arena Amadeu Teixeira, zona centro-oeste de Manaus. O espaço funcionou até o mês de agosto do ano passado.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •