Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), lançou na quinta-feira (16/09) a campanha “Faça a conta. Use GNV!”, incentivando a conversão de veículos para uso de Gás Natural Veicular (GNV) como combustível em Manaus. A novidade foi anunciada pelo governador Wilson Lima, durante seminário que reuniu representantes de empresas que atuam no mercado do gás natural no Amazonas.

“Estamos lançando um programa de incentivo para as pessoas fazerem a transformação do seu carro, do seu motor, para gás natural, para quem é taxista, para quem trabalha com aplicativo, inclusive, para fazer frente a essa questão do aumento dos combustíveis”, destacou o governador Wilson Lima, durante lançamento do programa.

Segundo a Cigás, será concedido um benefício no valor de R$ 4 mil para 250 taxistas, motoristas de aplicativo e frotistas, que estejam em plena atividade.

De acordo com o diretor técnico-comercial da Cigás, Clovis Correia, o gás natural veicular é um elemento de apoio para usuários em um momento de alta no preço dos combustíveis.

“Com o gás natural veicular o consumidor ganha mais uma alternativa. Então na hora de abastecer o carro, ele pode utilizar o gás ultra veicular ou um outro combustível dependendo da economia. Hoje segundo dados da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) essa economia com gás veicular orbita entre 40% a 47%, então de fato ele é um importante aliado, principalmente para quem roda bastante”, pontuou.

O representante da WDG Automotiva, empresa especializada em conversão veicular para GNV, Wallace Silva, destacou a medida como um marco para Manaus e, principalmente, uma ação que traz resultados positivos para o bolso do consumidor.

“A economia é de 40 a 60%, com certeza você que está refém da gasolina, do álcool, hoje, o gás natural é um combustível limpo, além de fazer bem para o meio ambiente, faz bem para o bolso do cliente.  É uma economia bastante significativa para o dia a dia”, avaliou.

Como participar – Para participar, os interessados terão que converter o veículo com kit de quinta geração ou superior, a partir desta quinta-feira (16/09), em oficina credenciada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e regularizar a documentação do veículo junto ao Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM).

Após isso, o participante deve acessar o site www.usegnv.cigas-am.com.br para submeter os documentos a análise da Cigás. Se atender aos critérios, o motorista terá acesso a um cheque nominal no valor de R$ 4 mil. O regulamento completo da campanha está disponível no site www.usegnv.cigas-am.com.br.

A vigência da campanha é de 16 de setembro de 2021 a 16 de setembro de 2022, ou até se esgotarem os 250 incentivos.

O gás natural veicular possui como diferencial a economicidade, comprovada por meio de estudo da Cigás, feito a partir de dados recentes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), envolvendo análise de preço e a variável autonomia. O resultado indica economia de até 40% do GNV em relação à gasolina, e de 47% em comparação com o etanol.

De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o Amazonas possui atualmente 2,3 mil veículos com sistema de abastecimento a gás natural veicular.

Linha Azul – Um dos temas que também foi discutido durante a reunião é a chamada “Linha Azul”, que será a possibilidade de ir de Manacapuru a Itacoatiara usando o GNV como combustível. Para isso, será necessário que postos de combustíveis instalados nesse percurso abasteçam com gás natural veicular. Além do GNV ser menos poluente, haveria economia no custo total de deslocamento, uma vez que o gás natural tem custo menor para os motoristas em relação a outros combustíveis.

O Governo do Amazonas já trabalha para garantir a qualidade das estradas ao longo de todo esse percurso. A duplicação da rodovia AM-070, que liga Manaus a Manacapuru, será concluída neste ano. As obras de modernização da AM-010, que liga a capital a Itacoatiara, já começaram. A previsão é que 100 quilômetros sejam entregues até o fim deste ano; e que toda a rodovia seja concluída no fim do ano que vem.

Além disso, no perímetro urbano de Manaus, a segunda e última etapa do Anel Sul – que tem início no Viaduto Lydia da Eira Corrêa, na avenida Torquato Tapajós, e segue até o início da Avenida Santos Dumont – também será entregue neste ano.

Em Manaus, o número de postos que abastecem com Gás Natural Veicular (GNV), vai aumentar de três para sete. Cinco dos novos postos estão prestes a iniciar a operação.

Outro avanço é a expansão do número de consumidores. Em agosto, a Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) atingiu a marca de 7,3 mil unidades consumidoras dos segmentos Termelétrico, Industrial, Veicular, Comercial e Residencial. Até 2025, o plano de negócios da Companhia prevê alcançar a marca de 21 mil unidades consumidoras.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •