Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em um ano difícil para todos os setores da economia, o Grupo Tapajós se manteve na liderança do varejo e atacado farmacêutico no norte do país e ainda encerrou 2020 com um crescimento de 7% no seu faturamento, em comparação a 2019. Com resultados positivos em todos os segmentos em que atua, a empresa projeta um crescimento ainda maior para 2021, quando pretende colocar em prática alguns dos principais planos alicerçados ao longo deste ano.

“A meta é fechar 2021 com crescimento percentual de até 12%, o que significa muitos novos investimentos e a geração de muitos novos postos de trabalho em toda a região”, adianta o diretor de marketing, vendas e consumer experience, Fernando Ferreira.

Conforme o executivo, neste ano, o maior crescimento do Grupo Tapajós veio das vendas no atacado, cujo faturamento passou de R$ 361 milhões (em 2019) para R$ 412 milhões (em 2020), com uma alta de 14%. Já no varejo, o faturamento saiu de R$ 633 milhões (em 2019) para R$ 667 milhões (em 2020), com crescimento de pouco mais de 5%.

“Os melhores resultados foram sentidos no segundo semestre de 2020, com crescimento de 10% sobre igual período de 2019. O destaque foi para o mês de dezembro, em que batemos um recorde de R$ 105 milhões, ou 28% sobre os R$ 82 milhões do mesmo mês no ano anterior”, detalha Ferreira.

Estoque, compras e logística

Atuando nos estados do Amazonas, Pará, Roraima e Rondônia, um dos investimentos que permitiu ao Grupo Tapajós os resultados alcançados ao longo de 2020 foi a reestruturação do seu setor de compras, inclusive com a aquisição de novas tecnologias para aprimorar o processo de reposição, e a criação de uma diretoria específica para a área de logística. “Abandonamos o modelo que concentrava suplly chain (cadeia de suprimentos), reposição e logística reversa das lojas unicamente no setor de compras e passamos a operar em vertentes distintas. Esses movimentos nos permitiram, além de aumentar o nível de estoque, melhores negociações com fornecedores e também ter mais agilidade na entrega de mercadorias em nossas lojas. Com isso, a ruptura, que era de 18%, baixou para menos de 5%”, comemora o diretor.

Mix, marcas próprias, expansão

Dono das redes de drogarias FarmaBem, Flexfarma e Santo Remédio, o Grupo Tapajós trabalha atualmente com um mix de mais de 14 mil produtos, sendo que, destes, pelo menos 2.300 foram novidades adquiridas ao longo de 2020, com destaque para os segmentos dermatológicos, beleza e bem-estar. “A parte de medicamentos já estava bem consolidada, por isso demos essa guinada em direção às áreas de beleza, higiene e cuidados pessoais”, esclarece Fernando Ferreira.

O diretor frisa ainda a importância dos investimentos em marcas próprias, vertente que deve ser ainda mais forte no Grupo Tapajós durante o ano de 2021. “Atualmente, a nossa marca Animativ já conta com nove tipos diferentes de polivitamínicos voltados à saúde da mulher e do homem, mas neste novo ano teremos novidade que vão de fraldas e shampoos a produtos de beleza e alimentos”, comenta, ressaltando que, em 2020, foram R$ 2 milhões em vendas somente de marcas próprias, e que, para o próximo ano, a intenção é que as vendas de marcas próprias representem algo em torno de 5% a 7% do faturamento geral da empresa.

Além do já citado investimento em marcas próprias, em 2021, o Grupo Tapajós deve crescer de forma orgânica com pelo menos mais 20 novas lojas em suas diversas bandeiras. Também estão previstos o lançamento de um cartão de crédito para os clientes do Grupo e a expansão da bandeira Flexfarma na modalidade de franquia.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •