Reprodução
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

São Paulo – Um homem, de 25 anos, foi preso em flagrante na noite de terça-feira (6/4) após quebrar uma unidade de Pronto Atendimento no bairro Pimentas, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Ele agrediu, com socos e chutes, seis funcionários do local. Com informações de Metrópoles.

A auxiliar de enfermagem Rita de Cássia Novais, 48 anos, conta que o acusado chegou por volta das 21h30 e buscava ajuda após ter sido esfaqueado por sua companheira, que o acompanhava. Depois do atendimento, ele foi transferido em uma sala para ser medicado, mas queria ir embora durante o tratamento.

De acordo com Rita, a recusa deu início a uma discussão marcada por xingamentos. Transtornado, ele começou a agredir fisicamente os trabalhadores do Pronto Atendimento. Ela conta que o homem não usava máscara de proteção contra Covid-19. No local são atendidos pacientes com suspeita e com confirmação do novo coronavírus.

A situação piorou quando ele saiu da unidade para buscar um objeto para ferir os trabalhadores. Nesse momento, a porta foi trancada por um funcionário, que impediu sua entrada. A companheira do agressor nada fez para interromper sua ação, acusa Rita.

O homem utilizou uma barra de ferro para danificar a porta, mas não conseguiu passar para o lado de dentro. “Se ele entrasse, ia ser um massacre. A nossa sorte foi essa”, declarou Rita ao Metrópoles.

Veja imagens:

 

 

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •