Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), autarquia do Governo do Amazonas vinculada à Secretaria de Produção Rural (Sepror), por meio de sua unidade local em Manicoré (a 332 quilômetros de Manaus), elaborou projeto de custeio para uma agroindústria de beneficiamento de açaí, atendendo a demanda da Cooperativa dos Produtores Agropecuários e Extrativistas dos Recursos Naturais do Município de Manicoré (Coopema). Nesta terça-feira (29/09), durante a 42ª Exposição Agropecuária (Expoagro), foi assinado o contrato com o Banco da Amazônia para custeio da agroindústria no valor de R$ 698 mil.

O diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, afirma que, inicialmente, a 42ª Expoagro é um sucesso por democratizar informações do setor primário e permitir que as unidades locais do Idam não somente participem assistindo toda a programação, como também na elaboração de projetos de crédito.

“Quanto ao projeto aprovado em Manicoré, ele é excelente. O município é um dos mais organizados quando se fala em setor primário. Parabéns à unidade local do Idam, à Coopema, ao Banco da Amazônia, ao governador do Estado, Wilson Lima, e à Sepror”, destacou.

A gerente da unidade local do Idam em Manicoré, Mariza Lisley, explica que há alguns anos o Instituto assiste a Coopema e, em março deste ano, elaborou o projeto de custeio. “A agroindústria foi inaugurada há pouco mais de um ano, mas os 57 cooperados não tinham como colocar a unidade para funcionar e precisavam de um capital de giro. Foi aí que elaboramos um projeto junto ao Banco da Amazônia, que oferta crédito deste montante, e foi aprovado”, detalhou.

Mariza acrescenta ainda que a Coopema é uma cooperativa séria, com credibilidade no setor primário e tem registro na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), possui uma loja de produtos agropecuários e, entre seus associados, estão produtores de banana, laranja, melancia e açaí.

“Com o recurso, a Coopema vai comprar a matéria-prima – que é a semente do açaí – dos associados e parte de não sócios. Além disso, com a aprovação do recurso e o funcionamento da agroindústria, projetos menores de custeio para manejo e limpeza de açaizais nativos e cultivados devem ser elaborados pelo Idam”, detalhou.

O presidente da Coopema, Jones Perin, afirmou que, com a aprovação do projeto de custeio, a agroindústria passa a ser destaque na produção agrícola no município de Manicoré no beneficiamento do açaí.

“Para beneficiar o açaí precisávamos de recursos financeiros, e agora nós temos. Antes nosso açaí era beneficiado em Humaitá, e até mesmo em Rondônia. Beneficiando o fruto em Manicoré vamos trazer benefícios para o nosso agricultor e nosso município. Agradeço muito o Idam de Manicoré, na pessoa da gerente Mariza Lisley, que elaborou nosso projeto de custeio, e também o Governo do Estado, através da Sepror, e o Banco da Amazônia”, disse.

Agente Financeiro – O superintendente do Banco da Amazônia nos estados do Amazonas e de Roraima, André Vargas, pontuou também que a Coopema se habilitou junto ao banco e teve o crédito aprovado porque está organizada e bem gerida. “O projeto foi contemplado por apresentar viabilidade financeiro-econômica e técnica. Trata-se de uma prospecção qualificada e exitosa realizada em parceria com assistência técnica executada pelo Idam”, ressaltou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •