Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A rede pública estadual de ensino do Amazonas voltou a se destacar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), alcançando suas respectivas metas no Ensino Fundamental. No ranking das melhores unidades de ensino da rede, nos Anos Iniciais (1º ao 5º ano), o primeiro lugar ficou com a Escola Estadual (EE) Capitão-General Mendonça Furtado, localizada em Itacoatiara, a 176 quilômetros de Manaus. A unidade de ensino liderou o compilado com expressivos 8,3 pontos, ficando à frente de escolas da Boca do Acre e da capital amazonense. Ao todo, 479 alunos dos Anos Iniciais estudam no local.

Gestora da escola, Lúcia Pereira Macêdo credita o resultado a muito planejamento e ao envolvimento da família na vida escolar. “Uma das nossas primeiras atitudes tomadas, antes mesmo das aulas iniciarem, é o planejamento e a conversa com os pais sobre a importância de eles incentivarem o estudo dos filhos. Debatemos os dados anteriores do Ideb com a equipe pedagógica e com as famílias, e convocamos todos a se engajarem por um objetivo maior que é um aprendizado significativo de nossos estudantes”, conta Lúcia, gestora da unidade há mais de 20 anos.

“Não ficamos somente no discurso. Passamos a convidá-los [os pais ou responsáveis] para acompanhar todo o trabalho realizado. Uma vez no mês, pelo menos, eles vinham à escola para saberem a forma como os alunos estavam sendo trabalhados, durante as aulas. O único modo de eles valorizarem o nosso trabalho é vendo os resultados”, acrescentou Lúcia.

A aluna Emanuely Cristina Rodrigues, de 12 anos, foi uma das responsáveis pelo bom rendimento da unidade no Ideb 2019. Na época, ela estava no 5º ano. “Sinto-me honrada pelo resultado e por fazer parte de uma escola que sempre é destaque, isso me inspira muito. Foi lá que aprendi a ter gosto pelos estudos”, destacou a estudante.

Para o próximo Ideb, em 2021, ela espera ajudar a unidade a alcançar índices ainda maiores – desta vez, nos Anos Finais. “Gosto muito de ler e escrever, estudar é meu hobby. Estou confiante de que obteremos grandes resultados”, completou Emanuely.

Ações pedagógicas – Dentro do planejamento, há inúmeras atividades que contribuem para o bom rendimento da escola, aponta a gestora.

“Usamos os descritores e padrões de avaliação do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e passamos a nortear o planejamento com base nas habilidades analisadas nele. Para acompanhar o desenvolvimento dos estudantes, realizamos simulados, diariamente, para verificar o desempenho de cada um. Esses dados são estudados pelos professores, junto à coordenação pedagógica, para pensar nas estratégias mais adequadas para suprir as necessidades dos alunos”, explicou.

Outra ação importante da unidade de ensino é o conhecido como “sábado letivo”, no qual, duas vezes por mês, em sábados intercalados, os educadores se prontificam a dar aulas de 4 horas, no horário da manhã.

“Os estudantes vinham à escola para terem reforço escolar dos conteúdos estudados durante a semana, além de tirar as dúvidas e fazer simulados de Língua Portuguesa e Matemática. O interessante é que, aos sábados, eles chegavam mais cedo e muito entusiasmados. Antes de adentrarem a sala, tinham um momento de descontração com dinâmicas diversificadas, e somente depois seguiam para a aula, principalmente prática”, revelou Lúcia.

“Há alguns anos, as atividades são conectadas com as práticas do cotidiano. Quando estudamos os gêneros textuais, por exemplo, as crianças colocam em prática o que aprenderam, ou seja, aprendem fazendo. Já para estudar frações, usamos materiais concretos para uma melhor percepção”, pontuou a gestora.

Ela reforça, no entanto, que ações como o “sábado letivo” seguem suspensas em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Projetos – A EE Capitão-General Mendonça Furtado possui em seu calendário fixo uma série de projetos que objetivam integrar família e escola e despertar, no aluno, o interesse pelos componentes escolares, tais como o “Leitura em Família”.

“As crianças levam uma maleta toda decorada com todos os materiais para leitura, escrita e desenho dos textos lidos. Essa maleta passa um dia na casa do aluno e, no dia seguinte, ele conta como foi o momento de leitura em família e reconta a história aos colegas”, descreveu Lúcia.

O projeto “Minha Amiga Tabuada” também faz sucesso entre os pequenos: “A ideia é que, com ele, os alunos aprendam Matemática brincando. De forma lúdica, eles assimilam os conteúdos e ensinam outras turmas que a disciplina pode ser aprendida de forma prazerosa”.

Fora eles, há, ainda, atividades que são apresentadas durante a feira literária anual da unidade, como o projeto “Gêneros Textuais”, trabalhado desde os primeiros dias de aula até o término do ano letivo. “Acredito que a somatória dessas ações é responsável pelo retorno bem-sucedido que buscamos”, finalizou a gestora.

Itacoatiara – Localizada na Região Metropolitana de Manaus, Itacoatiara também obteve o primeiro lugar entre os municípios com as maiores notas no estado, nos Anos Iniciais: líder do compilado, a cidade conquistou 7,2 pontos, 0,4 a mais que o 2º colocado, Novo Airão, e 2,0 acima da meta nacional. Atualmente, Itacoatiara conta com quatro escolas da rede estadual que oferecem o Ensino Fundamental na modalidade. São elas: EE Coronel Cruz (468 alunos, na modalidade), EE Professora Luiz de Vasconcelos Dias (409), EE Anília Nogueira da Silva (42) e EE Capitão-General Mendonça Furtado.

A coordenadora regional de Educação de Itacoatiara, Rosekeury Lamego, afirma que as escolas do município, junto à Secretaria de Educação, sempre buscam projetos voltados para o incentivo da comunidade escolar ao apoio do ensino-aprendizagem. “Com isso, buscamos incentivar os professores, por meio de nossa Coordenação Pedagógica, a desenvolverem ações que resgatem a vontade dos alunos a buscarem conhecimentos”, destacou a coordenadora.

Para o Ideb de 2021, Rosekeury espera que Itacoatiara se supere ainda mais. “Nossa expectativa e desafio é elevar todos os índices, não somente nas escolas do Ensino Fundamental Anos Iniciais, como também nas unidades dos Anos Finais e Ensino Médio”, concluiu.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •