Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Desentravar processos dos produtores rurais e agricultores familiares no Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), para viabilizar a ampliação de investimentos agropecuários em Parintins, é a meta do Curso de Georreferenciamento Aplicado à Regulamentação Ambiental da Piscicultura e Cadastro Ambiental Rural (CAR).

O treinamento tem a participação de técnicos da Secretaria Municipal de Pecuária, Agricultura e Abastecimento (Sempa) e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Sedema).

O prefeito Bi Garcia e o secretário da Sempa, Tião Teixeira, têm se empenhado em buscar parcerias institucionais com os órgãos do setor primário e ambientais do Amazonas para fomentar as atividades das famílias de Parintins nas propriedades rurais, com objetivo de aumentar o aquecimento econômico do município. 

O engenheiro sanitarista da Sempa, Igor Gabriel de Souza, diz que o curso é fundamental para o conhecimento das ferramentas e execução das atividades técnicas de atendimento ao produtor rural. “O georreferenciamento é uma ferramenta que facilita a análise dos impactos ambientais, das atividades exercidas no imóvel e o curso vem aprimorar com imagens de satélites e assegurar melhor resultado do licenciamento”, avaliou.

Para o analista de produção agropecuária, Gladimir Hauradou, a iniciativa é uma oportunidade de aprendizagem prática para somar com a política agrícola da Prefeitura de Parintins. “O curso contribui para o desenvolvimento de projetos de agricultores e licenciamento ambiental que é um instrumento importante para que o produtor possa ter acesso ao crédito rural”, disse. Ele ressalta a importância dos técnicos desempenharem um trabalho eficiente para atender o agricultor familiar que pretende ter acesso ao licenciamento ambiental e crédito rural.

O engenheiro de pesca, analista ambiental, e instrutor do curso, Carlos André Silva Lima, destaca que o Ipaam cooperou com a Prefeitura de Parintins para aperfeiçoar a qualidade do serviço prestado pela Sempa e Sedema. “Visamos o aperfeiçoamento dos técnicos nas atividades que vão desentravar os processos durante o licenciamento no IPAAM. O técnico habilitado pode executar algumas funções, produzir peças técnicas que vão melhorar o licenciamento, impedindo que ocorram erros e facilitando a vida do produtor rural”, resumiu.

O subsecretário de produção de Parintins, José Cursino, também destacou a relevância do curso do Ipaam aos profissionais da Sempa para aprimorar o atendimento aos produtores rurais.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •