Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Por meio de nota oficial, publicada na tarde desta quinta-feira, os jogadores do Palmeiras rebateram o Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, que ameaçou interferir no imbróglio em torno do jogo contra o Flamengo. Os atletas ainda reiteraram o desejo de disputar a partida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com um surto de covid-19 no Flamengo, o Sindicato, presidido pelo ex-goleiro Rinaldo José Martorelli, citou “fortes indícios de risco à vida dos atletas profissionais e demais membros dos clubes” e ameaçou pleitear o adiamento da partida na Justiça, a depender da decisão da CBF.

No comunicado, assinado pelos “Atletas da Sociedade Esportiva Palmeiras”, o elenco se disse surpreso com a postura do Sindicato e informou que não se considera representado pela entidade para tratar do assunto. Os jogadores também deixaram claro que estão à vontade para entrar em campo contra o Flamengo.

“É importante destacar que confiamos muito nos protocolos, bem como entendemos que a testagem prévia à partida garantirá a segurança necessária para sua realização sem maiores intercorrências. Portanto, não sentimos, de maneira alguma, qualquer ameaça à nossa saúde no contexto da mencionada partida”, diz o texto, antes de citar o adversário.

“Assim como próprio Flamengo declarou confiar nos protocolos em outras oportunidades para o retorno das competições, também temos essa mesma convicção. Portanto, desautorizamos expressamente que o Sindicato aja em nosso nome e reiteramos o interesse em jogar a partida deste domingo”, diz o texto.

A partida entre Palmeiras e Flamengo está marcada para as 16 horas (de Brasília) de domingo, no Allianz Parque. Diante do surto de covid-19, o time rubro-negro solicitou à CBF o adiamento da partida, mas a entidade ainda não tomou uma decisão sobre o caso. (Gazeta Esportiva)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •